Educação

Abertas as inscrições para o Seminário “Práticas Pedagógicas para Inclusão e Diversidade", que será realizado no dia 27 de abril, em Fortaleza

53 1

Olhar pedagógico sobre a diversidade discente, contemplando distintas necessidades educacionais especiais. Apresentação de propostas para a atuação do professor na escola inclusiva, fundamentando-se em pertinentes teorias de ensino e aprendizagem e, principalmente, na vivência em sala de aula.

Muitas vezes, não sabemos o que fazer quando recebemos alunos com necessidades educacionais especiais. Como educá-los? Como incluí-los? Este livro, direcionado ao trabalho docente, resulta de experiências pedagógicas em sala de aula. Busca responder a essas questões, bem presentes no cotidiano escolar.

Propiciar uma práxis inclusiva é reconhecer que a inclusão refere-se, em sua essência e legitimidade, a toda a educação. É relevante a compreensão de que os alunos adquirirem identidade própria. Todos nós possuímos traços particulares que ao mesmo tempo nos distinguem e n os aproximam; características indissociáveis da condição humana, que devem fazer parte das ações educativas, na construção de uma escola para a diversidade.

Destinado a: psicólogos, professores, fonoaudiólogos, psicopedagogos, educadores físico, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, profissionais da área de saúde, além de estudantes de graduação e pós, o encontro contará com a participação de Eugênio Cunha, Doutorando e Mestre em Educação, Professor do Sistema Montessori e da Faculdade Cenecista de Itaboraí, psicopedagogo e Jornalista, além de autor de diversos livros sobre educação, inclusão e autismo.

Considerado como o único evento regular sobre inclusão no Nordeste, o seminário pretende auxiliar a capacitação de educadores, principalmente após a aprovação da lei Berenice Piana, sancionada no dia 27/12/2012, que gera mudanças no tratamento de brasileiros portadores de autismo, já que no artigo 7, o gestor escolar, ou autoridade competente, que recusar a matrícula de aluno com transtorno do espectro autista, ou qualquer outro tipo de deficiência, será punido com multa de 3 (três) a 20 (vinte) salários-mínimos, e em caso de reincidência, haverá a perda do cargo.

Fonte: www.creativeideias.com.br