GIRO LUSÓFONO

Confira as principais mudanças trazidas pelo Acordo Ortográfico

Em vigor no Brasil desde janeiro de 2016, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (AO) foi elaborado com a proposta de facilitar o processo de intercâmbio cultural e científico entre todos os países lusófonos e ampliar a divulgação do idioma e da literatura.

Por aqui, as mudanças afetaram cerca de 0,43% das palavras. Já em Portugal (e nos demais países) o AO modificou 1,42% dos vocábulos.

Confira as principais mudanças:

Alfabeto
Passa a ter 26 letras, ao incorporar “k”, “w” e “y”.

Trema
Deixa de existir, só permanecerá em nomes próprios, como Hübner ou Müller. Com isso, “lingüiça” e “qüinqüênio”, por exemplo, passam a ser grafadas “linguiça” e “quinquênio”. Atenção, a pronúncia continua a mesma.

Acento agudo
Desaparece nos ditongos abertos “ei” e “oi” em palavras como “idéia” e jibóia” e nas palavras paroxítonas com “i” e “u” tônicos, quando precedidos de ditongo em palavras como “feiúra”.

Acento circunflexo
Desaparece em palavras com duplo “o”, como vôo e enjôo e na conjugação verbal com duplo “e”, como vêem e lêem.

Acento diferencial
Não se usa mais acento para diferenciar “pára” (verbo) de “para” (preposição) ou “pêlo” (substantivo) de “pélo” (verbo) e “pelo” (preposição mais artigo).

Hífen
Desaparece em palavras em que o segundo elemento começa com “r” e “s”, como “anti-rábico” e “anti-semita”. Nesses casos, os elementos se juntam e o “r” e o “s” duplicam, passando a ser “antirrábico” e “antissemita”. O hífen é mantido quando o prefixo terminar em “r” ou “s” e a palavra também começar por “r” ou “s” como em “inter-racial”. Nos casos em que a palavra começar por h (super-homem) e quando o prefixo terminar em vogal e a palavra também começar com vogal – anti-idade, ele também permanece.

Imagem: Revista Língua

Recomendado para você