GIRO LUSÓFONO

Domínio do português pode ampliar chances na hora da paquera

Imagem: Reprodução Par Perfeito

Por conta da ausência de contato físico, o ‘escrever bem’ pode fazer muitos saírem na frente

Em meio à pandemia de covid-19, os relacionamentos a distância ganharam um incentivo a mais. Estando a um clique de conhecer o futuro amor de suas vidas, pessoas de todas as idades investem em plataformas e aplicativos de namoro em busca da tão sonhada alma gêmea. Contudo, devido a ausência de contato físico inicial, as habilidades de escrita podem ter papel decisivo para o avançar além do virtual.

De acordo com Mariana Frensel, diretora de Marketing do Match Group LatAm, controlador do site de namoro Par Perfeito, a máxima de que a primeira impressão é a que fica também vale para o mundo virtual. “Por isso, é importante caprichar tanto na escolha das fotos, como na descrição do perfil. Parece bobeira, e até óbvio, mas é verdade: cometer erros gramaticais e/ou ortográficos é ruim aos olhos de quem lê. Por isso, revise a mensagem que você acabou de escrever antes de enviá-la e consulte dicionários on-line se tiver dúvida sobre a grafia correta de alguma palavra”, orienta.

Entretanto, a linha entre o ‘escrever bem’ e o ‘ser formal demais’ pode ser bastante tênue, principalmente nos primeiros contatos. “Não basta ter um português perfeito, é fundamental procurar não fazer frases feitas. Também é importante perguntar sobre o(a) outro(a) e não falar só sobre ela mesma. Também é recomendável não contar muitos problemas no primeiro encontro e, principalmente, não passar horas e horas falando sobre a ex ou o ex”, alerta Airton Gontow, diretor do site de relacionamento Coroa Metade.

“Muitas vezes, o menos é mais

Além disso, segundo Mariana Frensel, “é muito importante também que [as pessoas] digam sempre a verdade, esse é o primeiro passo para que [os demais] realmente as conheçam. Mas, é claro que há algumas recomendações, como: evitar usar muitas abreviações, não usar frases prontas e conhecidas, ser o mais conciso possível, pois nem sempre o outro interpreta um texto da mesma forma que você. Essas dicas são importantes para não correr o risco de que falhas de comunicação atrapalharem a paquera. Muitas vezes, o menos é mais. Não é preciso ser formal nos apps. O que as pessoas precisam é ser originais, criativas e bem-humoradas”, detalha a diretora de Marketing.

Deu match
“Quando conheci meu marido no Tinder (sim, nos conhecemos e casamos graças ao Tinder), eu percebi na conversa que a forma de falar era diferente. Ele tinha desenvoltura no diálogo, na construção de frases e sabia dialogar sem ‘buracos’ no meio da conversa”, recorda a jornalista Ana Oliveira, case de sucesso do app. Para ela, escrever bem é um algo a mais – um plus – na hora da conquista. “Saber se comunicar bem, interpretar bem o que o outro está querendo dizer, faz a diferença na hora de você conhecer a pessoa. Se ela chega pra você e diz? – você ‘conheci’ tal lugar? ou eu vou ‘mim’ arrumar… sabe aquela dor no coração? Dependendo muito, pode até deixar passar, mas acho que por ser jornalista eu acabo sendo um pouco mais exigente na hora da conversa”, afirma.

Mas nem tudo foram flores. Ana confessa que já se relacionou com uma pessoa que tinha sérios problemas de gramática. “Aquilo me dava uma dor no coração, porque era uma pessoa boa, só não tinha a cultura, a instrução devida. Dependendo muito de quem está do outro lado da tela, a gramática pode influenciar sim. Claro que varia de pessoa para pessoa. Imagine aquele gato que você bate o olho e diz: – é ele. E quando o diálogo vai se aprofundando, você vê que a conversa não vai sair daquilo? Meu amor, conteúdo faz a diferença e uma boa conversa conquista sim”, enfatiza a jornalista.

Não deu match
Com uma experiência de relacionamento virtual malsucedida na bagagem, a fotógrafa e corretora de imóveis Ingrid Cristina é enfática ao afirmar que “comunicação é fundamental” em relacionamentos a distância. “Funciona como uma ‘triagem’, pois a forma como falamos mostra muito a nosso respeito. Então, erros de português básicos e falta de pontuação nas palavras são fatores decisivos para não dar ‘match'”, relata a corretora.

Na visão dela, a forma de falar denuncia o nível de escolaridade das pessoas. “[Isso leva] a outros pontos, como, por exemplo, a quanto a ‘educação’ representa na vida daquela pessoa. E, ao escrever bem, mostramos o quão é importante essa questão. Algumas pessoas usam como fatores decisivos para dar ou não continuidade numa conversa”, garante Ingrid.

Como turbinar o perfil?
Airton Gontow, diretor do site de relacionamento Coroa Metade, listou quatro dicas para turbinar o perfil em sites de relacionamento. Para ele, “quem é vazio ou vazia tem muitas chances de achar ou ser encontrado por alguém muito parecido. Se a pessoa for mais ‘completa’, terá mais chances de se interessar por quem tem conteúdo e, também, de atrair quem é realmente legal”, afirma.

Confira as dicas:
– Leia bons livros, assista bons filmes e veja peças de teatro;
– Acompanhe notícias do Brasil e do mundo por meio de portais, jornais, revistas e bons programas de rádio e televisão;
– Conviva com pessoas boas, que tenham o que dizer e que, mais que palavras, tenham atitude e se preocupem com os outros;
– Pratique esportes e procure ter uma vida saudável.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.