Leituras da Bel

Editora Wish anuncia publicação de A Rainha do Ignoto, clássico livro de fantasia escrito pela cearense Emília Freitas

Um livro ainda pouco conhecido, porém muito importante. A Rainha do Ignoto, produção da escritora cearense – sim, eu disse cearense – Emília Freitas, é considerado o primeiro romance de ficção científica escrito por uma mulher no Brasil. À época do lançamento, no fim do século dezenove, o livro foi considerado uma utopia feminista e um romance psicológico. Mas a verdade é que A Rainha do Ignoto é uma distopia muito bem construída. A narrativa acompanha um bacharel em direito, vindo de Recife, que descobre uma lenda sobre uma mulher que vaga no Rio Jaguaribe, a Funesta. Mas a personagem, na verdade, é a Rainha do Ignoto. A obra estava praticamente desaparecida do mercado editorial. Nesta quinta-feira, a Editora Wish, de São Paulo, anunciou que vai publicar o livro.

Teaser lançado pela editora

“Hoje, o Áureo quer contar para vocês a história de como conheceu ela, a mulher de muitos nomes, Moça Encantada, Funesta… Mais conhecida pelo título que a obra carrega: A Rainha do Ignoto. Um livro pioneiro da literatura fantástica brasileira, publicado pela primeira vez em 1899. E mais: escrito por uma mulher”, anunciou a editora em nota publicada nas redes sociais. E continua: “Emília Freitas é uma autora cearense da qual pouco ouvimos falar durante nosso período escolar – isso quando ela chega a ser citada. Desde o ano passado, o Áureo vem se aventurando nos corredores do labirinto de livros antigos atrás dessa obra prima. Graças ao acervo da Universidade Federal do Ceará, ele pode entrar em contato com as antigas edições da obra e viajar no tempo em busca da Ilha do Nevoeiro, onde a Rainha lidera uma sociedade secreta de mulheres, recrutadas como suas paladinas logo após serem resgatadas de seus ambientes de violência e solidão”.

A obra é um marco não apenas para a literatura de fantasia nacional, mas também para a literatura feminista ao abordar personagens mulheres que desempenhavam papéis importantes na sociedade em que viviam, e tudo isso no fim do século XIX. A Rainha do Ignoto é uma rara obra nacional. Segundo informações divulgadas pela Editora Wish, existem apenas apenas três edições no país, a última datada de 2003, e o livro está esgotado em todas as livrarias e sebos virtuais.

A Rainha do Ignoto será publicado através de campanha de financiamento coletivo, possivelmente na plataforma Catarse. A editora prometeu liberar detalhes ao longo do segundo semestre. A ideia é lançar um produto chamado Box de Fantasias Raras – que, além da obra de Emília Freitas, terá Lorde Dunsany.

Conheça mais sobre A Rainha do Ignoto no programa Letras&Livros:

 

Recomendado para você