Nicolly Forte

Dia 01 #DFB2016

Oi amadas, ja começo com uma frase que ouvi MUITO nos desfiles: QUE ESTREIA FOI ESSA?! Maravilhosa é pouco.DSCN3071

Vamos por parte, né gente? Começar falando da ESTRUTURA, simplesmente inovadora, confortável (para quem não está na sala assistindo ao desfile tem um telão com bancos acolchoados para que possam acompanhar, esse diferencial me ganhou!) e claro: MODERNA, sim, moderna, as cores vibrantes e a decoração foram detalhes impossíveis de não serem notados.DSCN3041

A parte que todos querem saber: E OS DEFILES? Vamos lá?

Simplesmente sem palavras, a cada ano os estilistas se superam e neste ano não foi diferente.

Concurso dos novos: AMO esse desfile, em especial, é incrivel ver as ideias de quem está ali, se formando na profissão, as ideias sem nenhuma “influencia” de loja ou qualquer outra coisa, e devo dizer que quem arrematou meu coração foi a faculdade IESB (DF) e UNIFOR (CE). Cada qual com seu estilo!DSCN3037

Jeferson Ribeiro: O estilista baiano trouxe o ‘Khaos’ em coleção multiétnica que propôs um novo sexy e que tem como inspiração a escrita alegórica de Mário de Andrade, deformação geométrica do Expressionismo Alemão e hibridismo cultural presente no encontro dos ameríndios, africanos e europeus.

Rebeca Sampaio: Trouxe ao DFB um novo olhar da mulher sertaneja. Nas peças, ela celebra um sertão moderno, sem deixar de lado o artesanato e o folclore da região, sem duvidas um dos destaques desta noite!

Almeirinda Maria: Trabalho minimalista, e trouxe ao DFB a coleção “Luxo no Paraíso”, inspirada no filme “Bonequinha de Luxo” e mixando a estética da protagonista do longa estrelado por Audrey Hepburn com a ideia de mulher moderna e sofisticada que marca presença em diversos ambientes. Renda foi marca registrada da estilista em seu desfile que ganhou todos os corações da plateia, e o meu também!

Lindeberg Fernandes: Ousadia definiria seu desfile, com direito a seios descobertos, foi surpreendente em sua 14° passagem pelo DFB.

Recomendado para você