Plínio Bortolotti

Yoany Sáchez – blogueira cubana é impedida de receber prêmio nos EUA

Livro com as postagens de Yoani em seu blog

Livro com as postagens de Yoani em seu blog "Generación Y"

Como já havia previsto em entrevista ao jornal El Nuevo Herald [ver trecho abaixo], a blogueira cubana Yoani Sánchez foi impedida pelo governo de deixar o país para receber o prêmio Maria Moors Cabot.

O prêmio reconhece o seu blog Generación Y como um veículo que retrata com fidelidade [com as desculpas pelo trocadilho] como é a vida cotidiana dos cubanos.

A distinção lhe seria entregue hoje  na Universidade de Columbia em Nova York. Esta é a quarta vez que as autoridades a proíbem de viajar para fora do país.

Brasil

No Senado brasileiro também há um movimento para trazer Yoani ao país, para o lançamento de seu liro De Cuba, com carinho [editora Contexto]. O senador Eduardo Suplicy [PT] está conversando com colegas e com representantes do governo cubano para que dêem autorização de viagem à blogueira.

Trecho de matéria do El Nuevo Herald, publicada no domingo, 11/10/2009:

«Yoani Sanchez, a blogueira que ganhou fama internacional por suas críticas ao regime de Fidel Castro ainda não recebeu permissão das autoridades cubanas para viajar na próxima semana para os Estados Unidos no momento da entrega do Prêmio Maria Moors Cabot 2009, distinção que ela ganhou pelo seu blog ”Geração Y” como uma das melhores coberturas jornalística do ano.

“Nas últimas tentativas que fiz para viajar para fora de Cuba, a estratégia de impedir-me tem sido a de atrasar o processo até o término do evento que eu tenho de participar”, disse Sánchez ao El Nuevo Herald. “Não tenho esperanças que desta vez me deixem sair, mas não me entristece muito, porque cada dia eu viajar virtualmente milhares de lugares.”

Sanchez, 34, tem seu visto dos Estados Unidos, mas o seu pedido de saída não recebeu autorização das autoridades cubanas o que e poderá fazê-la perder a cerimônia de premiação, marcada para quarta-feira 14, na histórica Universidade Columbia, de Nova York.

O governo cubano negou sua saída em três ocasiões anteriores, desde meados de 2008, quando queria viajar até Madri para receber o prêmio Ortega y Gasset de Jornalismo Digital, o mais prestigioso do gênero no domínio do idioma espanhol. Naquele mesmo ano, a revista Time a incluiu entre as 100 pessoas mais influentes do mundo.

Perguntado pelo El Nuevo Herald se desta vez seria concedido permissão para Sanchez viajar, o porta-voz do Escritório de Interesses de Cuba em Washington, Alberto Gonzalez, se recusou a comentar sobre o caso e descreveu a blogueira como “a menina de plantão na guerra da mídia contra Cuba.”

O Prêmio Cabot, a mais antiga distinção internacional no jornalismo, fez um reconhecimento especial a Sanchez em julho do ano passado, considerando que seu blog é “uma mistura perfeita de observações pessoais e análise profunda para ilustrar melhor do que ninguém, que é a vida diária para os cubanos na ilha.”»

Outros posts sobre o assunto, aqui e aqui.

Recomendado para você