Plínio Bortolotti

Jornalistas cúmplices da ditadura na mira das Mães da Praça de Maio

As Mães da Praça de Maio, uma associação de mulheres que tiveram filhos desaparecidos durante a ditadura na Argentina (1976-1983), anunciaram manifestação para pedir julgamento ético e político dos jornalistas cúmplices com o regime militar.

O encontro será no dia 29 de abril, às 17h, na Praça de Maio, em frente à Casa Rosada (sede do governo argentino), onde o grupo se reúne tradicionalmente todas as quintas-feiras para manter vivos na memória do país os crimes cometidos durante a ditadura.

“O silêncio cúmplice, a ocultação e a mentira possibilitaram que o terrorismo de Estado pudesse aniquilar milhares de pessoas”, diz a convocação do encontro. “Muitos jornalistas, que sabiam o que acontecia, foram participantes necessários desse genocídio”, continua a nota

Reproduzido na íntegra do Blog de Notícias do Knight Center, com o título original de “Mães argentinas protestam contra jornalistas cúmplices da ditadura”. No post original também há link para a matéria Jornalistas foram espiões do exército durante ditadura argentina.

Recomendado para você