Plínio Bortolotti

Seleção e eleição: uma coisa e outra coisa

Reprodução do artigo pulicado na edição de 10/7/2014 do O POVO.

Arte: Hélio Rôla

Arte: Hélio Rôla

Seleção e eleição: uma coisa e outra coisa
Plínio Bortolotti

A placa não foi anotada, pois não foi um caminhão a atropelar a seleção brasileira. Na verdade, ela sofreu um blitzkrieg do time alemão. (Já usaram esse comparativo, porém, vou insistir, pois foi muito parecido com o que aconteceu nas quatro linhas.)

Na definição da Wikipedia: “Blitzkrieg (termo alemão para ‘guerra-relâmpago’) foi uma doutrina militar em nível operacional que consistia em utilizar forças móveis em ataques rápidos e de surpresa, com o intuito de evitar que as forças inimigas tivessem tempo de organizar a defesa. Seus três elementos essenciais eram o efeito surpresa, a rapidez da manobra e a brutalidade do ataque, e seus objetivos principais eram a desmoralização do inimigo e a desorganização de suas forças. O arquiteto desta tática militar foi o general Erich von Manstein”. No caso, o técnico Joachim Löw.

Desnecessário repetir os adjetivos para classificar o resultado, de “humilhante” para baixo, nem tentar entender o inexplicável: acontece. Por isso o futebol é tão fascinante. Comentaristas dizem que o esporte está desorganizado, com uma cartolagem corrupta, etc., é verdade, é vergonhoso, mas o Brasil já ganhou cinco Copas carregando nas costas os mesmos problemas.

Politicólogos afirmam que o mau resultado em campo vai influir na popularidade da presidente Dilma Rousseff, levando-a a perder votos. É duvidoso. De há muito a torcida sabe que o técnico da seleção não influi na composição do Ministério e o(a) presidente da República não escala jogadores. Como diz a sabedoria popular, “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”.

Dilma tem a seu favor uma Copa bem organizada, contrariando as análises (por vezes torcida) de que tudo daria errado. Por sua vez, a oposição não poderá tripudiar sobre a derrota, pois soaria como desfeita à brasilidade. Portanto, nesse aspecto, o jogo da campanha está zero a zero.

No mais, meus amigos, como disse o técnico Felipão, “a vida segue”.

Recomendado para você