Política

Danilo Forte vai assumir articulação para o Nordeste no governo Bolsonaro

1740 6

Danilo Forte, Onyx Lorenzoni, Roberto Pessoa e Raimundo Gomes de Matos, durante encontro em Brasília (Foto: Divulgação)

Deputado federal não reeleito, Danilo Forte (PSDB) vai assumir uma coordenadoria de articulação política ligada ao Nordeste na Casa Civil do futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL).

A função, para a qual o parlamentar foi convidado pelo futuro ministro da pasta, Onyx Lorenzoni (DEM), é uma das sete criadas pelo  democrata para distribuir tarefas de interlocução com os parlamentares, um dos pontos mais criticados por aliados de Bolsonaro durante a transição.

Além da coordenaria do Nordeste, a Casa Civil vai contemplar postos também para Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte, segundo afirmou o deputado federal eleito Roberto Pessoa (PSDB), que participou da reunião da bancada do PSDB com o novo ministro.

Recém-eleito, Pessoa também disse que Lorenzoni designou deputados que não se elegeram ou não disputaram eleições para coordenarias de articulação com a Câmara dos Deputados e o Senado.

A função de coordenaria para o Nordeste, no entanto, não corresponde à de secretário do Nordeste, órgão que ainda não foi criado.

Presidente estadual do PSL e deputado federal eleito, Heitor Freire ponderou que as indicações de Mayra Pinheiro e General Theophilo para postos no governo foram positivas.

“Foram indicações diretas, técnicas”, respondeu o dirigente. “Mas o Danilo tem amizade pessoal com Onyx.”

O pesselista afirma que a função de Forte será outra e não a de titular da Secretaria do Nordeste, uma das reivindicações de grupo de parlamentares do PSL eleitos na região.

“Acho que não procede (a informação). A secretaria nem criada foi ainda. É uma ideia minha e do Julian Lemos. O que pode ter acontecido é que ele foi chamado pra outra função. Acho que exagerou”, falou.

Por nota, Danilo Forte referiu-se ao posto que irá ocupar no futuro governo como Secretaria Especial do Nordeste.

“Fico honrado com o convite e principalmente por poder continuar trabalhando na elaboração de elementos capazes de diminuir o desequilíbrio regional que o País persiste em conviver, como fizemos ao defender o Novo Pacto Federativo na Câmara dos Deputados”, declarou o parlamentar.

A nota diz ainda que, ao assumir o cargo, “o tucano ficará responsável por fazer a integração política entre o Governo Federal e o Nordeste brasileiro” e que o “órgão deverá apresentar demandas, trabalhando ações de combate à seca e atração de investimentos para o desenvolvimento da Região”.

Nesta quarta-feira, a bancada do PSDB tem reunião com o presidente eleito Jair Bolsonaro, a partir das 15h30, em Brasília.

O Blog Política entrou em contato com Danilo Forte, mas ele não atendeu as ligações.