Política

PDT retira assinaturas e título de cidadão cearense a Bolsonaro será arquivado

6673 19

Ferreira Aragão diz que a decisão contra Bolsonaro foi nacional
(Foto: Assembléia Legislativa)

O título de cidadão cearense que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) iria receber na Assembléia Legislativa (AL-CE) será arquivado. Isto porque dez dos 13 deputados estaduais do PDT retirarão a assinatura de apoio à honraria.

A Casa tem 46 parlamentares e o número mínimo de assinaturas necessárias para este tipo de Projeto ser aprovado é 32. Antes da saída do PDT, a propositura contava com 33 assinaturas. Dessa forma, com o recuo pedetista, o projeto de autoria do deputado Ely Aguiar (DC) será arquivado e só poderá ser votado na próxima legislatura.

LEIA TAMBÉM: Candidatos cearenses eleitos serão diplomados na próxima quarta-feira

O líder do PDT na Assembléia, deputado não reeleito Ferreira Aragão, diz ao Blog Política que a decisão se deu a nível nacional. “(Diretório nacional) exigiu que os deputados tirassem as assinaturas. Eu, na qualidade de líder, transmiti a decisão”.

Embora tenha sido um dos parlamentares que assinaram a propositura, ele diz concordar com a decisão nacional, além de minimizar as demais assinaturas que o PDT deu em favor do título. Aragão fala que  estas homenagens são tradição na Casa e os parlamentares tendem a assinar dentro deste costume. Questionado sobre os três deputados que não assinaram, ele respondeu que estiveram ausentes no dia.

Ainda segundo Aragão, os colegas também entenderam a determinação do partido. PDT forma bloco de oposição capitaneado pelo ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), ao presidente eleito.

Conforme o candidato derrotado ao Governo do Estado, Ailton Lopes (Psol), a decisão é acertada, já que Bolsonaro “nunca fez nada pelo Ceará”, além de já ter manifestado preconceito contra nordestinos. Lopes, inclusive, foi autor de evento no Facebook contra a ideia.

Veja os parlamentares que votaram a favor da proposta conforme o Blog do Eliomar:

Aderlânia Noronha (SD), Antônio Granja (PDT), Bethrose (PP), Bruno Gonçalves (Patri), Bruno Pedrosa (PP), Capitão Wagner (PROS), Carlos Matos (PSDB), Danniel Oliveira (MDB), David Durand (PRB), Silvana Oliveira (PR), Evandro Leitão (PDT), Fernanda Pessoa (PSDB), Ferreira Aragão (PDT), Gony Arruda (PP) Heitor Férrer (SD), Jeová Mota (PDT), João Jaime (DEM), Joaquim Noronha (PRP), Julinho (PDT), Leonardo Araújo (MDB), Leonardo Pinheiro (PP), Lucilvio Girão (PP), Manoel Duca (PDT), Mário Hélio (Patri), Mirian Sobreira (PDT), Odilon Aguiar (PSD), Robério Monteiro (PDT), Roberto Mesquita (PROS), Sérgio Aguiar (PDT), Tin Gomes (PDT), Tomaz Holanda (PPS), Walter Cavalcante (MDB) e Zezinho Albuquerque (PDT).

Recomendado para você