Política

Governador diz que CPI do Narcotráfico é “questão da Assembleia” e não irá intervir

O governador Camilo Santana (PT) disse que não irá interferir numa possível Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico. Parlamentares da oposição disseram, durante a cerimônia de posse na Assembleia Legislativa, que essa será uma prioridade no combate ao crime organizado. Para o governador, o grupo de investigação é uma “questão da Assembleia”.

(Foto: Mauri Melo/O POVO)

Em entrevista ao jornalista Carlos Mazza, do O POVO, os deputados Vitor Valim (Pros), Soldado Noelio (Pros) e André Fernandes (PSL) defenderam a abertura da CPI do Narcotráfico. Valim disse lamentar que na última gestão do legislativo estadual “alguns deputados” tenham evitado o tema por medo de represálias. Para ele, se os policiais se colocam em risco, os deputados devem fazer o mesmo.

Já Noelio disse que a AL precisa investigar para ver “quem são os políticos e grandes empresários com ligações com facções”. Aliado do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Ceará, Fernandes não só defendeu a Comissão como se dispôs a presidi-la.