Radar do Comércio

Terceira idade, saúde e a importância de cuidar do corpo e da mente

A atividade física é uma das bases para manter o corpo saudável na terceira idade (Foto: Jr Panela)

A atividade física ajuda a melhorar a saúde mental, diminuindo o risco de desenvolver algumas doenças crônicas

Com o aumento da expectativa de vida, a população mundial passou a desenvolver mais doenças crônicas relacionadas ao processo de envelhecimento. Algumas enfermidades como hipertensão arterial, diabetes tipo dois, depressão, transtorno de ansiedade, demência e Alzheimer estão se tornando mais comuns à medida que a população vive mais.

Dessa forma, é necessário investir em prevenção e educação em saúde para orientar os idosos a viverem de forma saudável na terceira idade. Além de uma alimentação sadia e balanceada, é recomendado realizar atividades físicas regularmente como forma de melhorar a qualidade de vida e retardar as complicações do envelhecimento.

Um idoso que mantém esses hábitos consegue controlar melhor o peso, as taxas de colesterol e triglicerídeos e adoece menos, afirma Marcos Bandeira, médico do Serviço Social do Comércio do Ceará (Sesc/Ce) e da Universidade Federal do Ceará (UFC). Pesquisas mostram que exercícios físicos podem melhorar a vida do idoso, prevenindo doenças cardiovasculares, ajudando no controle da hipertensão arterial e do diabetes e até mesmo reduzindo os quadros de depressão e ansiedade.

“Mesmo quando adoece, o idoso que é ativo fisicamente apresenta melhores respostas ao tratamento com um menor tempo de recuperação comparado ao idoso sedentário”, afirma Marcos. A atividade física regular também ajuda a melhorar a saúde mental, diminuindo o risco de desenvolver algumas doenças crônicas ou mesmo retardando o aparecimento de doenças como demência e Alzheimer.

O médico diz ainda que vale a pena incentivar o idoso, independente da idade e respeitando suas limitações, a deixar o sedentarismo e aderir a algum exercício físico para manter uma boa qualidade de vida, preservando sua integridade física e mental.

Kamylle Guanabara, terapeuta ocupacional do Sesc/Ce, relata que hoje em dia o que se busca é um desenho dessa nova velhice produtiva e funcional, de um idoso que constrói a sua história de vida e é protagonista do seu envelhecimento. As atividades físicas nessa idade os ajudam a se sentirem mais independentes e seguros para envelhecer de maneira sadia.

A terapeuta orienta que as atividades sejam realizadas, no mínimo, duas vezes por semana. Elas fortalecem músculos e ossos, promovem o alongamento, melhor circulação sanguínea, estabilização dos sistemas e uma maior oxigenação do sangue.

Envelhecimento Ativo
O Sesc dispõe de mais de 15 atividades físicas orientadas por profissionais qualificados e especialistas, aptos a identificar sempre a atividade física, métodos e intensidade que mais se adequam ao perfil do aluno, em especial à pessoa idosa.

Para trabalhar a mente e o envelhecimento ativo, o Sesc desenvolve o projeto Trabalho Social com Idosos (TSI), iniciativa que realiza diversas atividades que promovem o fortalecimento da autonomia e da independência de pessoas acime de 50 anos. Ao integrar o TSI, o idoso pode participar de atividades gratuitas como: curso de idiomas, reuniões de integração, bailes temáticos, dinâmicas, vivências, canto coral e criação literária, palestras, oficinas e seminários sobre direitos do idoso, prevenção de quedas, prevenção do Alzheimer, entre outras.

Serviço:
Unidades Sesc no Ceará
0800 275 5250 – (85) 3462 6350
sesc-ce.com.br

Recomendado para você