Ancoradouro

Momento do Perdão no Segundo Evangelizar

Neste ano o Evangelizar- Deus abençoa Fortaleza foi dividido em três momentos, o da misericórdia, momento do perdão e o celebrativo. O primeiro contemplou o Terço da Misericórdia, a apresentação musical e reflexão feito por Ir. Kelly Patrícia.

O segundo momento começa agora com Pe. João Carlos, responsável provincial da Congregação Salesiana Dom Bosco. O sacerdote faz saudação à comunidade de fieis presentes no aterro e convida todos a rezarem por suas famílias.

Entre uma canção e outra o sacerdote apresenta através da pregação uma passagem bíblica que fala sobre o perdão . Começou com uma citação do Evangelho de Lucas, capítulo 15, a parábola dos dois filhos que pedem a parte da herança.

A segunda cena  descreve a conversão de Zaqueu, um cobrador de impostos que encontra-se com Jesus quando este o avistou em cima de uma  árvore. Ao acabar a pequena reflexão sobre este personagem canta a música que emociona a todos, “Como Zaqueu”.

Mais sobre Pe. João Carlos

Foto de divulgação

Foto de divulgação

 Desde pequeno eu queria ser padre. Meus pais – João Ribeiro e Ana Inez  apoiaram o meu sonho. E a Providência Divina me pôs em contato com a Família Salesiana. Comecei a conhecer Dom Bosco , o grande amigo e educador da juventude. Depois de alguns anos de estudo em Jaboatão (PE) e Carpina (PE), terminei o segundo grau em Salvador (BA). Foi o período do aspirantado.

Em 74, veio a hora da opção. “Eu vou”, resolvi. Fui para o noviciado em Pindamonhangaba (SP). E em 31 de janeiro de 1976, fiz a minha primeira profissão religiosa. Ingressei na Congregação Salesiana. Fiz meu o sonho de Dom Bosco: ser um sinal de Deus na vida dos jovens.

Minha intimidade com a música começou no aspirantado de Carpina. O Pe. Mário Daorizi era o professor de música. Ensinava solfejo e me deu lições de piano. Ele me escalou também para cantar em operetas no teatro. Logo que cheguei, inscrevi-me na Banda Musical: depois de um ano tocando requinta, fui promovido ao naipe de clarineta. O violão, eu aprendi numa das férias, em casa, por minha conta. E nas celebrações do seminário, lá estava eu tocando o harmônio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + dez =