Ancoradouro

Fortaleza, capital dos grandes eventos católicos

último ensaio de Pe. Reginaldo Manzotti no aterro da praia de Iracema

Fortaleza se consagra em definitivo como a capital dos grandes eventos católcos. Seguido às Festas da Misericórdia e dos Arcanjos, Caminhada com Maria, Festival Halleluya chegou a vez do III Evangelizar com o Pe. Reginaldo Manzotti. O sacerdote se encontra desde quarta-feira na cidade e se prepara para o evento que aguarda um milhão de fieis para a gravãção do DVD ‘liberta-me’, com participação especial do sertanejo Gustavo Lima e de Fafá de Belém, no aterro da praia de Iracema. 

O ANCORADOURO vai fazer a cobertura do evento, deixando o leitor por dentro de todas as atividades no aterro da praia de Iracema. Em outra ocasião o blog publicou artigos sobre o padre que arrasta multidões, confira novamente o pôst Pe. Reginaldo não cobra cachê, nem bilheteria. 

Palco do III Evangelizar

Em  entrevista ao programa Primeiro Plano, da TV Jangadeiro Pe. Reginaldo Manzotti concedeu entrevista ao jornalista Chagas Vieira. o sacerdote demonstrou seu carinho ao povo cearense ao afirmar que deseja apadrinhar o ICC (Insituto do câncer de Fortaleza). Sobre os recursos financeiros Pe. Reginaldo asseverou que todos os direitos de imagem, autoria de canções foram cedidas à Obra missionária Evangelizar é preciso. Explicitou que no seu contrato com a gravadora Som Livre inseriu três cláusulas.

 A primeira prescreve  que ele seja tratado sempre como padre, a segunda impede a cobrança de bilheteria em suas apresentações, “no máximo 1kg de alimento para alguma instituição”, disse o religioso. A terceira cláusula afere que não se pague cachê ao sacerdote. O programa Evangelizar é preciso é retransmitindo por 500 emissoras de rádio no território nacional , “isso me trouxe uma grande alegria”, disse o padre fazendo contraponto à sua maior dificuldade de ministério, quando foi transferido de uma paróquia pobre para uma de classe média alta e os paroquianos não aceitaram seu jeito de ser e excluiam os pobres de sua antiga igreja.  Pe. Reginaldo deu ênfase à necessidade de seu engajamento em uma paróquia. Nela o padre se abastece para ao longo dos outros dias comunicar as graças recebidas. Reafirmou sua identidade de sacerdote, “Sou padre, não sou artista”, disse.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 3 =