Ancoradouro

Temas "Ongueiros" são definidos como bandeiras de luta pelos jovens da Teologia da libertação

219 6

O 1º Encontro Nacional de Juventudes de Espiritualidade Libertadora foi encerrado neste domingo, dia 4, em Fortaleza e uma carta apresentado os temas discutidos e  bandeira de luta do grupo foi aprovada, apresentada e publicada no site do encontro.

Oração de  Leonardo Boff no encontro: "Gostaria que todos fechassem os olhos, colocassem as mãos fechadas sobre as pernas para que a energia não saia e, voluntariamente, abram esse corpo caloso e permitam que essa luz venha lá do infinito, vá para o hemisfério esquerdo, para o direito, unificando emoções. Que essa luz atue no ponto Deus para nos fazer sensíveis, termos solidariedade". Foto: reprodução/site do encontro

Oração de Leonardo Boff no encontro: “Gostaria que todos fechassem os olhos, colocassem as mãos fechadas sobre as pernas para que a energia não saia e, voluntariamente, abram esse corpo caloso e permitam que essa luz venha lá do infinito, vá para o hemisfério esquerdo, para o direito, unificando emoções. Que essa luz atue no ponto Deus para nos fazer sensíveis, termos solidariedade”. Foto: reprodução/site do encontro

Precursores e expoentes máximos da Teologia da Libertação comandaram o encontro que pretendeu transmitir aos jovens a ideologia que faz uma leitura do Evangelho a partir de princípios sociais,muitos dos quais encontrados na teoria marxista.

As 8 resoluções tomadas pelo grupo são  todas bandeiras de lutas sociais, atualmente empunhadas pelos sindicatos, ONGs e associações ligadas às minorias  e identificadas com a esquerda, tradição da corrente da libertação.

O texto poderia ser outorgado a qualquer associação de classe que ninguém o associaria a uma organização religiosa. Assim a TL, como ficou conhecida, mantém sua tradição de limitar a ação pastoral a atividades ongueiras.

Confira as bandeira de luta dos jovens ligados à Teologia da Libertação:

– denunciar e lutar contra o extermínio da juventude negra, pobre e periférica, configurado como verdadeiro genocídio;

– enfrentar a homofobia, a lesbofobia e transfobia, que negam o direito de expressar a vivência de uma sexualidade marcada pela pluralidade e pelas diferenças;

– combater o capitalismo, o patriarcado e o machismo, que (des)estruturam a nossa casa-comum e destroem e ceifam as vidas de tantas mulheres e desumanizam os homens;

– contestar a influência do fundamentalismo religioso no exercício da política institucional, um modo de agir que testemunha uma religião arrogante, preconceituosa e excludente, que compromete a garantia do Estado Laico;

– participar ativamente no processo da reforma do sistema político brasileiro;

– sensibilizar e assumir a defesa de uma justiça socioambiental que garanta a vida do nosso planeta e de seus habitantes, assegurando os recursos naturais para as futuras gerações;

– engajar-se na luta pela justiça no campo, pela realização de uma reforma agrária popular, pela demarcação das terras indígenas e das terras ancestrais d@s quilombolas e outras comunidades tradicionais, como também pela integridade de suas culturas. Essas dimensões são fundamentais para evitar o genocídio destas populações;

– lutar contra todo tipo de atitude ou expressão de intolerância religiosa e assumir a profecia de uma vivência ecumênica que testemunhe o Mistério atuante na diversidade reconciliada;

6 Comentários

  • Erick disse:

    A única palavra que alvez lembre que são movimentos religiosos é profecia.. Ainda assim usada em um contexto estranho e para deformar o conceito do profeta, homem chamado por Deus para transmiti a Sua Palavra, Sua Voz.
    É triste essa manipulação dos moviemntos por uma teologia que é na verdade ideologia..

  • Ricardo Sena disse:

    E o encontro aconteceu no auditório do Seminário da Prainha, dentro das quatro paredes da nossa Igreja. Mesmo depois dessa ideologia (como bem afirmou o Erick) ser repreendida pelo Papa Emérito Bento XVI, quando então Cardeal e Prefeito da Congregação da Doutrina da Fé, ela ainda hoje encontra abrigo na Igreja. Que espiritualidade é essa que eles procuram? Que deus (com “d” minúsculo mesmo) é esse que tanto buscam?

  • Dário disse:

    Não são parte da Igreja Católica.
    Assim, quem é comunista necessariamente é apóstata. Quem professa a doutrina comunista não professa a fé católica e não pertence à comunhão católica (é excomungado).
    O Papa Paulo VI 1983 no código canônico, cânon 1374 diz: o apóstata da fé, o herege ou o cismático, incorre em excomunhão automática.

  • luigi disse:

    Caros irmãos em Cristo, como viver o verdadeiro evangelho neste mundo onde a vida se tonou coisa nas mãos de pessoas que usam o ser humano para ganhos financeiros?(CF2104).
    Como viver um evangelho onde Jovens são assassinados por ter a cor da pele negra e porque são pobres?
    Vocês acima que refutam a TL deveriam ler mais os documentos da Igreja, por exemplo Rerum NOVARUM, MATER MAGISTRA e PACEM IN TERRIS (estes de João XXIII, agora Santo da Igreja).
    ou vamos viver numa Igreja alienada, somente de louvação e ALELUIAS, sem se importar com a política que ai está assolando nosso povo brasileiro, políticos corruptos, sistema capitalista, o qual não temos outra opção, que cada vez mais prende o cristão em suas teias, como créditos diversos que estão levando-os a crises financeiras sem medidas e assim comprometendo sua subsistência e de seus filhos.
    Não acredito no radicalismo, tanto do socialismo como do fundamentalismo religioso, mas sim em uma Igreja que Reza e age, ou seja, ORAÇÃO E AÇÃO, este foi o ensinamento de JESUS, orar ao Pai, mas vai faze tu mesmo.
    A TL deve ser estudada e aprimora, pois trata de seres humanos que tem sua dignidade e liberdade cerceada. Precisamos de uma Igreja que vá ao povo e não somente nos altares, Uma Igreja que pregue o verdadeiro EVANGELHO, promoção da dignidade humana, liberdade e uma vida digna, com moradia, terras para plantar e subsistir, direito a ter um propriedade privada que garanta sua integridade e segurança, um lar para os filhos e pais;

    Vamos deixar de ser Hipócritas e falar coisas que acham que são… é preciso aprofundar nos documentos da IGREJA, a Doutrina Social da Igreja – DSI, é referencia para muitos setores da Sociedade, principalmente Organismo Mundiais (ONU, OIT, OMS etc).
    Assim meus caros precisamos urgente mudar o sistema socio-político-economico mundial, pois desta forma estamos fugindo da nossa missão Cristã…;
    Abraços fraternos e cordiais,
    Luigi – Mestre em Desenvolvimento Humano e professor,

  • A teologia da libertação é um câncer para a Igreja do Brasil, até quando vão insistir com essa praga que não faz parte da Doutrina da Igreja, até quando darão abrigo a essas ideologias?.

    Que tipo de cristianismo estes jovens querem viver colocando um herege a frente de um encontro?

  • João Paulo disse:

    eu ficaria grato se o site pudesse divulgar o link do “site do encontro”… fonte comprovada é fonte dada.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 5 =