Ancoradouro

Gilsinho, Co-fundador da Comunidade Um Novo Caminho, morre nesta quarta-feira

2264 2

A Comunidade Católica Um Novo Caminho está em luto pela morte de seu co-fundador Gilson Gomes Filho, conhecido como Gilsinho,que se deu nesta quarta-feira, dia 20, em decorrência de um câncer. O velório acontece na sede da instituição,situada à rua Expedito Lopes, 1949, Dionísio Torres. A Missa de Corpo Presente será celebrada nesta quinta-feira, às 10h30, no Cemitério Parque da Paz. Gilsinho deixa a esposa,  filha de cinco anos e uma legião de pessoas que foram  evangelizadas pelo seu testemunho.

A Chef Lia Quinderé deixou uma comovente mensagem de despedida para o cofundador  em sua rede social. “Aprendi muito com você. Desde os 13 anos de idade, até hoje de manhã e assim vai ser para sempre. Você merece o céu! Vamos seguir com seu exemplo de fé, entrega, força, confiança e dedicação ao serviço. Pede a Deus por nós”. A Coach Marília Fiuza cancelou o lançamento de seu livro programado para esta quinta-feira em virtude da páscoa de Gilsinho. “Terei sempre a lembrança de sua mão amiga. Te amo e obrigada por tudo que me ensinou”, disse.

https://www.instagram.com/p/BuHE9zyhsgP/

“Gilsinho lutou seis anos contra um câncer no intestino sem nunca perder a fé ou questionar os planos de Deus para a sua vida. Certos de que ele cumpriu sua missão, oremos pela sua alma e por seus familiares, em especial a filha Maria e esposa Janaina”, lê-se na nota de falecimento emitida pela Comunidade Missionária Um Novo Caminho.

As mensagens de solidariedade e testemunhos acerca de Gilsinho se multiplicaram nas redes sociais. Ele era triatleta e fã de futebol americano. Sua história de luta contra o câncer tornou-se conhecida do grande público  recentemente quando recebeu uma mensagem exclusiva do astro Tom Brady. Gilsinho havia se preparado para participar do Super Bowl este ano, mas por recomendação médica desistiu. Amigos e familiares fizeram o relato chegar a Gisele Bundchen, que pediu ao esposo a gravação da mensagem.

Mais sobre a Comunidade Um Novo Caminho

A Comunidade Católica Missionária Um Novo Caminho é fruto da experiência de fé que a fundadora, Helena Serpa, e seu marido, Egídio Serpa, tiveram ao perder seu primogênito, Serpa Neto, em um acidente de carro quatro meses antes. A obra foi fundada no dia 21 de julho de 1992 como um grupo de oração para jovens

Gilsinho era Co-fundador da Comunidade Um Novo Caminho.

Hoje, a Comunidade conta não só com grupos de oração para jovens, mas, também para casais, pais, crianças, adolescentes, projetos para jovens solteiros, namorados e noivos. Além de missas, Adorações ao Santíssimo Sacramento, realização de retiros e Seminários de Vida no Espírito Santo. E desenvolve também projetos sociais e de evangelização.

Confira o Testemunho de Gilsinho

Queria também eu, Gilsinho, deixar minhas impressões e minhas lembranças sobre esse momento na nossa história. Acho que a frase que finaliza o post da Tia Helena resume e ao mesmo tempo traduz verdadeiramente o que sentimos no coração 20 anos após aquele 1º. de março. Realmente olhando para traz vemos hoje como tudo aconteceu de forma perfeita, mas à época isso não era, nem de longe, fácil de enxergar. Foi preciso muita fé e confiança nos planos de Deus por parte da Tia Helena, pois para todos parecia antes uma desgraça que uma benção.

Pra mim particularmente, foi ali que começou a história do meu resgate pessoal por parte de Deus. Imaginem vocês que naquele mesmo dia, antes do acidente do Serpinha eu, que passava o carnaval em Aracati com alguns primos e amigos, já havia ficado embriagado na praia de Majorlandia e como consequência natural de bebida em abundância, brincadeiras de carnaval e porque não dizer, sugestões do inimigo de Deus, acabei me envolvendo numa briga com os próprios responsáveis pela casa onde estava. Que papelão! Graças a Deus essa foi a última vez que me envolvi numa briga.

 

Como disse, ali começou minha história de salvação, pois Deus foi me tirar do fundo do poço cheio de lama que me encontrava. Vivendo um carnaval mundano, onde tentava afogar minhas frustrações pessoais me enchendo “de nada”. Lembro-me que nessa época coincidentemente eu e o Serpinha estávamos solteiros depois de um longo período namorando “sério”. Eu e ele saíamos juntos praticamente todos os dias à noite, sempre tentando preencher o vazio que nossas antigas namoradas haviam deixado, com aquilo que o mundo oferecia…triste ilusão.

Bem, 20 anos depois posso com alegria afirmar e dizer pro Serpinha que está junto de Deus…valeu a pena o seu sacrifício meu primo, saiba que a minha salvação e a de muitos jovens e famílias são frutos da semente que Deus plantou quando te levou pra junto Dele.

 

Recomendado para você

2 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *