Ancoradouro

Novo assessor para a Comissão da Doutrina da Fé da CNBB fala sobre o Sínodo da Amazônia

Padre João Paulo de Mendonça Dantas, sacerdote da arquidiocese de Belém, foi eleito na manhã de ontem, 27, o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para Doutrina da Fé – CEPDF, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. A CEPDF é presidida pelo bispo de Santo André-SP, dom Pedro Carlos Cipollini. Foi ele quem fez o convite ao padre João Paulo para integrar a comissão na condição de assessor.

Padre João Paulo e Dom Pedro.Imagem: divulgação.

A comissão é composta pelo presidente acompanhado de quatro bispos de diversas partes do Brasil. Além deles há o assessor que é o principal encarregado de executar o que é pedido pelos bispos e o que chega de demanda da CNBB (publicações, pronunciamentos oficiais, etc). É o assessor também quem marca retiros e representa oficialmente a comissão em eventos. Há ainda um grupo de peritos, teólogos que frequentemente são consultados e dão pareceres teológicos acerca de textos, publicações, manifestações, entre outras atividades.

Padre João Paulo ministrando formação. Imagem: divulgação.

Às vésperas do Sínodo para a Amazônia, Pe. João Paulo destacou a alegria de representar a região na comissão e mostrar o saber teológico presente nesta Igreja particular. “A Amazônia é vista, apenas, como terra de missão que tem uma Igreja que carece muitas coisas, parece que não temos nada, não temos ministros, não temos missionários. Porém, temos uma história de mais de 400 anos, é isso que nos abre a possibilidade de partilhar com o restante do Brasil sobre o que temos de belo em nossa Igreja: nossa história eclesial, a fé expressiva de nosso povo, a devoção mariana que temos na região, uma faculdade jovem que está crescendo cada vez mais. Temos também teólogos sérios e comprometidos que podem, sim, partilhar suas reflexões teológicas e experiências de fé com o restante do país. Assim como recebemos, também podemos dar nossa contribuição”, afirmou.

De acordo com o presbítero, a notícia da eleição para função na Doutrina da Fé foi recebida com um misto de sentimentos. “É um sentimento duplo que tenho, tal como Maria ao entoar o ‘Magnificat’: de um lado a humildade ao assumir uma missão que Deus nos pede, de outro lado a coragem (parresía) dada por Ele para exercer esta missão que é sublime e ultrapassa minha capacidade”.

Currículo – Pe. João Paulo é natural de Belém-PA, nasceu em 26 de maio de 1975. Foi ordenado diácono em 26 de dezembro de 2004. A ordenação sacerdotal ocorreu na Catedral de Fortaleza em 12 de dezembro de 2005, festa litúrgica de Nossa Senhora de Guadalupe. Fez o Bacharelado em Filosofia no Instituto Teológico do Ceará entre 1999 e 2001. Entre 2001 e 2004, fez os estudos teológicos na Faculdade de Teologia de Lugano (Suíça). Na mesma faculdade, o teólogo obteve o Mestrado em 2006 e o doutorado em 2009. Entre 2010 e 2011, foi administrador paroquial de Santa Roseline (Toulon, França). A pedido do arcebispo de Fortaleza-CE, dom José Antônio Tosi Marques, Pe. João Paulo retornou ao Brasil, em 2011, para lecionar na Faculdade Católica do Ceará, especificamente nas disciplinas: Trindade e Sacramentos. Neste mesmo período acompanhou e dirigiu espiritualmente os seminaristas propedeutas da arquidiocese de Fortaleza.

Em 2014 retornou a Lugano para o Pós-Doutorado (habilitação em Teologia). No ano seguinte, o arcebispo metropolitano de Belém e vice-presidente da CNBB Norte 2, dom Alberto Taveira Corrêa, lançou convite ao sacerdote para auxiliar na fundação da Faculdade Católica de Belém, onde Pe. João Paulo está até os dias de hoje na coordenação de pós-graduação e extensão e em sala de aula lecionando algumas disciplinas, como: Sacramento da Ordem, Cristologia, Trindade, entre outras. Atualmente é vigário na Catedral Metropolitana de Belém, onde atende confissões, direções espirituais e acompanha a catequese de crianças, jovens e adultos, bem como organiza retiros e as Escolas de Teologia, Espiritualidade e Bíblia, muito procuradas pelos paroquianos e leigos de outras paróquias.

Texto editado a partir de material publicado no site do Regional Norte 2 da CNBB. 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *