Ancoradouro

“É preciso indignar-se” com algumas Redes de Televisão de inspiração católica!

138 3

Dom José Ionilton Lisboa de Oliveira

Hoje, sinto-me na obrigação de comentar os pronunciamentos de outra reunião com o “presidente” do Brasil, acontecida de 21 de maio. Desta vez, não com ministros do governo, mas com padres diretores das chamadas redes de televisão de inspiração católica, com a participação de deputados federais que se dizem católicos, que foram os idealizadores desta reunião virtual.

Um dos pedidos mais explícitos foi feito pelo padre Welington Silva, da TV Pai Eterno, ligada ao Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO). Disse ele: “estamos precisando mesmo de um apoio maior por parte do governo para que possamos continuar comunicando a boa notícia, levando ao conhecimento da população católica, ampla maioria desse país, aquilo de bom que o governo pode estar realizando e fazendo pelo nosso povo”. Perguntemo-nos: o que este padre chama de “aquilo de bom que o governo” realiza e faz?

O padre e cantor Reginaldo Manzotti, da Associação Evangelizar é Preciso, com rádios e TV próprias, cobrou agilidade e ampliação das outorgas e destacou o contraponto que os católicos podem fazer para frear o atual desgaste na imagem de Bolsonaro e do governo. Uma TV de inspiração católica deve se submeter, por dinheiro, a fazer este papel ridículo de “frear o atual desgaste da imagem” do governo?

O empresário João Monteiro de Barros Neto, da Rede Vida, afirmou que “Bolsonaro é uma grande esperança”. Perguntemo-nos: esperança de que João Monteiro?

No Brasil, há nove emissoras de inspiração católica de TV, geradoras de conteúdo: Aparecida, Nazaré, Imaculada, Horizonte, Pai Eterno, Rede Vida, Canção Nova, Século 21 e Evangelizar – as três últimas ligadas ao movimento da Renovação Carismática Católica. As primeiras (Aparecida, Nazaré, Imaculada, Horizonte) não participaram da videoconferência. As quatro últimas participaram (Pai Eterno, Rede Vida, Canção Nova, Século 21 e Evangelizar).

Parabéns às TVs de inspiração católica que não aceitaram ser subornadas: Aparecida, Nazaré, Imaculada e Horizonte).

Vou escrever aqui em letras maiúsculas a minha primeira reação ao receber a informação do que estava sendo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo “Por verbas, TVs católicas oferecem a Bolsonaro apoio ao governo”: VERGONHOSO! MERCENÁRIOS!

Lembrei-me das palavras de Jesus no discurso sobre o Bom Pastor. Disse Jesus que o Bom Pastor vem para que todos tenham vida (cf. Jo 10, 10b) e o Mal Pastor, o Mercenário vem para roubar, matar e destruir (cf. Jo 10, 10, 10a).

Outra cena do evangelho que me veio imediatamente à mente foi a passagem de Jesus no Templo de Jerusalém. João relata que no templo Jesus encontrou os que vendiam bois, ovelhas e pombas e os cambistas em suas bancas. João diz ainda que Jesus fez um chicote com cordas e expulsou todos do templo e disse: “Não façais da Casa de meu Pai um mercado” (cf. Jo 2, 13-22). Imaginemos Jesus entrando naquela reunião e ouvindo estes “padres” se vendendo ao governo, fazendo de nossa fé católica um mercado, pedindo dinheiro e prometendo apoiar o governo.

Em Nota de Esclarecimento, emitida na noite do sábado, 06 de junho, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de sua Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, juntamente com a SIGNIS Brasil e a Rede Católica de Rádio (RCR), associações de caráter nacional que reúnem as TVs e rádios de inspiração católica do Brasil, informam que “não organizaram e não tiveram qualquer envolvimento com a reunião entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, representantes de algumas emissoras de TV de inspiração católica e alguns parlamentares”.

Diz, também a Nota da CNBB: “Recebemos com estranheza e indignação a notícia sobre a oferta de apoio ao governo por parte de emissoras de TV em troca de verbas e solução de problemas afeitos à comunicação. A Igreja Católica não faz barganhas. Ela estabelece relações institucionais com agentes públicos e os poderes constituídos pautada pelos valores do Evangelho e nos valores democráticos, republicanos, éticos e morais”.

Como bispo da Prelazia de Itacoatiara – Amazonas, venho solidarizar-me com a Comissão Episcopal para a Comunicação e com a Presidência da CNBB.

Os redentoristas e os Jesuítas, também, emitiram notas, dizendo que os seus Religiosos presentes naquela reunião não foram enviados pelas Congregações. Os Redentoristas ligados à TV do Pai Eterno e os Jesuítas ligados à TV Século XXI.

Espero que os Padres “desobedientes”, sejam religiosamente corrigidos, se retratem ou se tomem outras providências. O Cânon 823 diz que “para garantir a integridade das verdades da fé e dos costumes é dever e direito dos pastores da Igreja vigiar para que os escritos ou uso dos meios de comunicação social não tragam prejuízo à fé e à moral dos fiéis”.

Fonte: Site do Conselho Nacional de Leigos

Recomendado para você

3 Comentários

  • Antônio disse:

    Isso é vergonhoso Sr bispo, sabemos que esse grupo da tal divulgação midiática tem sérios problemas de credibilida com o atual governo que também está longe de ser o ideal, porém enquanto ums se esforça para quê a evangelização cresça e se espanda preenchendo assim as lacunas que por horas e supridas pelo protestantismo por ex: alguns grupos internos remam pra traz firmando uma coluna central e nitidamente com viés ideológico contrário para satisfazer seus ramos partidário particular onde o bem comum passa longe de ser a proposta final.

  • Gilberto disse:

    Um conselho de leigos que não representa os leigos. Aplausos

  • Laercio Peixoto disse:

    As palavras desse conselho nacional de leigos (que não me representa) deixam muito claro a ideologia que segue; a forma com se expressa, o desrespeito, o discurso de ódio é próprio.
    Acompanhei a transmissão da live com os religiosos com o Presidente. Como todo bom católico, foram claros, respeitosos e seus apelos foram no sentido de colocar-se como veículo da verdade. Infelizmente muitos brasileiros têm acesso somente às informações das grandes empresas de comunicação (Globo, Band, CNN, Estadão, Folha…), tornando-se presa fácil para manipulação. Sabemos que o atual governo cortou as milionárias verbas publicitárias que eram investidas nessas empresas, que em contrapartida, faziam vistas grossas para os roubos e desvios e que hoje tentam à todo custo desestabilizar e derrubar esse governo, contrário à Nova Ordem Mundial. O que os canais católicos propuseram é que o Governo Federal utilize esses canais para divulgar a verdade; felizmente o povo tem ainda as redes sociais para encontrar essa verdade, mas até isso o STF e alguns políticos querem controlar, transformando o Brasil em algo como a China: povo sob controle.
    Observem como levou quase duas semanas entre a live e a maldosa matéria do Estadão (copiado e colocado por Estado de Minas, Diário de Pernambuco etc, deixando claro como o nosso jornalismo é feito hoje: CTRL+C, CTRL+V. Que miséria. Que saudade dos grandes jornalistas! – com exceção do grande Alexandre Garcia, que felizmente ainda nos traz a verdade).
    Enfim, esse conselho de leigos é claramente um puxadinho da esquerda. Para seus conselheiros, Lula é inocente e nunca houve assalto aos cofres do Brasil no governo petista.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =