Ancoradouro

“A religiosidade é uma doença”, dispara Bruna Marquezine

78 1

Bruna Reis Maia, mais conhecida como Bruna Marquezine, escreveu em sua rede social que “a religiosidade é uma doença”. Na postagem, a atriz faz referência ao episódio da menina de 10 anos que foi abusada, estuprada pelo próprio tio e exposta ao aborto, em um caso que comoveu o país pelo caráter hediondo do crime.

Bruna Marquezine dispara contra pessoas religiosas.

“E não tem nenhum religioso na porta da delegacia exigindo prisão do monstro criminoso que estuprou a sobrinha e está foragido. A religiosidade é uma doença. Estamos falando de uma criança de 10 anos. Isso não é ser pró-vida, isso é ser ignorante, limitado e cruel”, escreveu a ex-namorada de Neymar.

A ex de Neymar não economizou nas palavras.

O caso 

A gravidez se aproximava  de completar o sexto mês, quando o bebê já está completamente formado no ventre da mãe. A justiça capixaba determinou que a vida do nascituro chegasse ao termo mediante  injeção medicamentosa. O passo seguinte foi inserir mais medicamento na menina para a expulsão do bebê. Os próvidas se manifestaram na tentativa de salvar as duas vidas, a da mãe e a do bebê. Uma possibilidade seria encaminhar a criança nascida para a adoção.

Bispo da Comissão Vida e Família da CNBB questiona: “Por que a obsessão pelo aborto?”

 

Bispo médico se pronuncia sobre caso da gravidez em menina de 10 anos

 

Recomendado para você

1 comentário

  • Marcos Pereira da Cruz disse:

    Na verdade não diria que ela não economizou nas palavras, acho que ela foi bem infeliz no comentário e talvez se equivocou querendo dizer que a “alienação religiosa” é uma doença. A religiosidade na verdade é a cura de todos os problemas do ego, mas as pessoas acabam se alienando em crenças e sendo hipócritas…

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *