Ancoradouro

McHóstia: Governo do Ceará decreta entrega de Pão Eucarístico pré-embalado

153 15

Nas novas orientações do Decreto do Governador do Estado Ceará, Camilo Santana (PT), para prevenção de contágio ao Coronavírus, chama atenção a determinação referente às Igrejas, como a prescrição de que “alimentos de cunho religioso” sejam  fornecidos “pré-embalados e em porções individuais”.

Segundo decreto, Hóstia deveria ser entregue pré-embalada.

Para os católicos, a Hóstia Consagrada e o Vinho Consagrado são, realmente, Corpo e Sangue de Cristo. A rigor, pelo novo decreto, as espécies eucarísticas mencionadas  deveriam ser dadas ao fiéis em embalagens. O cuidado que faltou no período da campanha eleitoral, que durou cerca de dois meses, agora veio com juros.

Em matéria do jornal O Povo Online, publicada nesta segunda-feira,lê-se a seguinte observação:

“A rigidez definida pelo protocolo sanitário, no entanto, não foi cumprida em uma das celebrações mais tradicionais da Igreja Católica: a Quarta-feira de Cinzas. Na Catedral de Fortaleza, a hóstia foi entregue na boca dos fiéis.

A determinação do Governo do Ceará relembra uma muito semelhante feita pelo Governo de Santa Catarina, em abril de 2020, e que desagradou massivamente os católicos daquela Diocese.

Decreto do Governo de Santa Catarina, em abril de 2020.

O novo decreto prescreve ainda 33 orientações relacionadas à esfera religiosa, citando até o número de músicos que se deve ter por celebração, além de dizer como as coletas devem acontecer.

Igreja Católica frente à pandemia

A Igreja Católica tem sido uma das instituições que mais tem colaborado na prevenção ao Covid-19. A própria Arquidiocese de Fortaleza, como ente eclesiástico que é,  está sob o último  decreto do Senhor Arcebispo Dom José Antonio, desde agosto de 2020.

Para o retorno gradual das atividades presenciais, as Paróquias, Capelas e prédios afins se equiparam  com totens de álcool em gel, orientaram os fiéis  sobre distanciamento e reduziram a capacidade de recebimento de pessoas por celebração, geralmente controlado por meio de agendamento.

Esses cuidados foram mantidos pela Igreja, mesmo durante o período da campanha eleitoral, ano passado,  onde se verificou aglomerações inúmeras provocadas pela caça aos votos dos candidatos. A mesma Igreja manteve seus cuidados nos festejos de final de ano e continua com sua diligência em prol do bem comum.

A Arquidiocese de Fortaleza , bem como a Igreja Católica como um todo, no Brasil e no mundo,  também desenvolvem e mantém inúmeros projetos de assistência a moradores de rua, aconselhamento online e outras iniciativas que chegam aonde falta a atuação do Estado.

A própria  ação celebrativa da Igreja traz conforto espiritual e até psicológico aos fiéis, neste tempo de desafio.

Recomendado para você

15 Comentários

  • juju disse:

    No texto vc menciona segunda-feira (15), porém, a quarta-feira de cinzas foi dia 17.02…

    Que equívoco, heinnn???

  • José Olavo Raulino de Barros disse:

    Êsse governadores não tem o que fazer ficam inventando coisa, depois que Governadores e Prefeitos roubara as verbas federaias embolsaram o dinheiro que era destinado aos tratamentos da COVID-19..Bandos de Ladrões.

  • Nair Remos Lodi disse:

    As hóstias chegam embaladas na Paróquia.O sacerdote usa máscara antes e após comungar, passa gel nas mãos antes de entregar a Eucaristia aos Ministros. Esses, fazem a mesma coisa. A única medida plausível além dessas, apenas para fazer a vontade da autoridade, seria os Ministros usarem luva descartável. Fora isso, nenhuma medida se faz necessária, pq a Igreja Católica está sendo a entidade que mais e melhor cumpre as regras de prevenção do virus. Entendo q a não aceitação dessa medida aqui exposta sugere, se não é, a mais autêntica perseguição.
    Considerando que para os católicos a hóstia *é * o corpo e sangue de Cristo e que Ele se contém em cada particula, qualquer partícula que dela se perder estar-
    se-a’ cometendo um sacrilégio, eis que obviamente, ao rasgar o plástico se perderão migalhas para o chão ou ficando no próprio plástico que serão pisoteadas.
    VOLTE ATRÁS, GOVERNADOR!
    NÃO BRINQUE COM O SAGRADO!

  • ✝️
    Como assim?
    Isso é respeito ao *Corpo Sagrado* do Senhor *Jesus*?
    Mais uma *CRUZ* pra Ele carregar!
    *Santo é teu nome Senhor….. *
    *Como continuas tendo que ter atrocidades contra Ti…*
    ✝️

  • Suelania disse:

    Ridículo isso. Lidam com o corpo e sangue de Cristo como se fosse uma mercadoria, mas não é; é algo sagrado. Me recuso a recebê-la dessa.forma.

  • Marília Zago disse:

    Mas a sagrada Eucaristia desde o começo da pandemia não seria dada na boca e sim nas mãos dos fiéis.

  • Régilla Márcia Paulo Nascimento disse:

    Seria bom citar as fontes de onde essas informações saíram. Que Decreto? Qual o número? Onde o cidadão pode acessar? Assim fica parecendo fakenews.

  • Francisco De Assis Silva disse:

    Todo Católico devia se envergonhar desse tipo de sacrilégio e falta de respeito com a Santa Eucarístia- Corpo, Alma e Dividade de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
    É uma vergonha o que estão fazendo com a Igreja de Cristo Jesus. Infelizmente parte dos fiéis e SACERDOTES se acovaedam não se voltam para defender a Igreja, muitos, fazem é ajudar nas blasfêmias e sacrilégios. Com certeza Aquele que tudo sabe e tudo ver está atento ao comportamento de todos, os de dentro e os de fora. Aqui se faz. Aqui se paga.

  • Aline Rodrigues disse:

    O estado precisa aprender com a igreja sobre prevenção e também aprender a respeitar a liberdade de culto das pessoas.

  • Estela disse:

    Que falta de respeito deste repórter ao se referir a Hóstia Sagrada chamando A de Mchostia.

  • Valdir de Souza disse:

    tinha que ser decretos de marginais ateus comunistas.

  • Vim para que todos tenham vida e vida em abundância

  • Então vou fala o que ? Espera aí deicha DEUS falar em meu coração ! Um pelos outros e deus para todos

  • Felipe Oliveira disse:

    Consideramos o serviço deste jornal não essencial.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *