Artesanato da Mente

Um dos segredos do sucesso profissional de Fernando Scherer

Assistindo a uma Live especial do Pedro Superti no Instagram, na qual ele entrevistava o Fernando Scherer, mais conhecido por Xuxa, um homem que se tornou famoso aqui no Brasil por ter sido medalhista olímpico de natação. Nessa Live ele conta muita da sua trajetória de sucesso profissional e pessoal.

De uns anos pra cá ele fez uma verdadeira revolução na sua vida e vem trabalhando principalmente como palestrante e instrutor de meditação. Foi uma mudança quase que da água pro vinho. Ele falou muitas coisas interessantíssimas, porém uma em especial me tocou profundamente e quis compartilhar com todos vocês nesse texto.

Trata-se de uma baita lição sobre humildade e consciência dos campos sistêmicos familiares. Posso estar enganado, mas tenho a impressão de que o Fernando conhece vários princípios da Constelação Familiar, área terapêutica desenvolvida por Bert Hellinger.

Ele contou que já depois de se tornar famoso e ganhar medalhas olímpicas, várias pessoas chegavam até o seu pai e perguntavam: “É você que é o pai do Fernando?”, como uma espécie de bajulação por ser o pai de alguém que brilhava tanto como nadador profissional. E ele costumava responder: “Não! Você está enganado. Eu não sou pai dele. Na realidade ele que é o meu filho”.

Na primeira vez que ouvi o Fernando dizer isso, deu um nó na minha mente, como se não houvesse a menor diferença entre dizer uma coisa ou dizer outra. Em seguida ele explicou que a diferença é brutal, é absurda, entre uma e outra.

Quem veio primeiro a esse mundo? O Fernando ou o seu pai? É óbvio que o seu pai. Portanto, ele não é pai do Fernando, pelo menos não na forma como as pessoas pensavam ao se aproximar dele entende? Se não existisse o seu pai, o Antonio Carlos Scherer, o Fernando jamais teria vindo ao mundo e não conheceríamos o super atleta que ele se tornou.

Continuando essa fala o Fernando explica que aprendeu com a sabedoria do seu pai a reverenciá-lo e ter o mais profundo amor, respeito, admiração, honra etc.

Infelizmente, vivemos numa sociedade que não nos ensina a darmos o devido valor, honra e respeito aos nossos pais. Segundo as Constelações Familiares de Bert Hellinger, nós sempre nos colocamos menores do que os nossos pais nessa hierarquia, pelo motivo mais simples e óbvio, foram eles que nos deram a VIDA, o maior de todos os bens e a maior de todas as dádivas!

Posso afirmar com convicção! Se o Fernando se tornou o mega atleta que se tornou, com uma carreira sólida, reconhecimento, títulos, dinheiro etc. foi porque ele aprendeu desde cedo a reverenciar o seu pai nesse sistema tão poderoso que nos ensina o Bert Hellinger.

Portanto, que esse super insight dito pelo Fernando lhe ajude a ser mais humilde, e jamais, repito, jamais se colocar acima dos seus pais, porque eles vieram antes, foram eles que lhe deram a vida.

E vou mais além, mesmo que você que me lê agora tenha tido um pai ou ainda tenha um pai ausente, que negligenciou o seu processo de educação, ainda assim você precisa reverenciá-lo como sendo o seu pai, porque foi ele que lhe deu a vida. E pense comigo! Se ele lhe deu a vida, ainda que não tenha sido o melhor pai, o pai mais exemplar do mundo, você estando vivo, pode ressignificar todos os seus caminhos, tornando-se quem quiser ser e desenvolvendo todos os potenciais nos quais você veio com o potencial de realizar.

Esse breve texto trouxe um dos ensinamentos mais profundos das Constelações Familiares. Reflita com carinho sobre tudo isso ok?

*********

P.S: Vou compartilhar aqui embaixo essa Live do Pedro Superti, porém deixo a ressalva que talvez em algum momento ela seja retirada do ar. Portanto, se estiver vendo em 2020, não perca tempo ok? Talvez não fique no feed pra sempre!…

http://instagram.com/p/CHf3evkIoHm/

 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *