Blog do Leão

Fortaleza 3×1 Ferroviário – Rotina píscea

139 37
O volante Walfrido teve boa atuação no Clássico das Cores

O volante Walfrido teve boa atuação no Clássico das Cores

Caros tricolores, antes que algum de vocês, que porventura tenha esquecido das aulas da saudosa professora de português, se levante correndo atrás do dicionário Aurélio ou abra a aba do Google, vou poupá-los de tal enfadonho ato. O adjetivo písceo é relativo a peixe, é claro. Já a rotina, nem preciso explicar, certo?
Mas vamos parar de nadar em vão nos rios das análises e vamos ao que interessa.
Sinceramente, não houve jogo mais previsível do que este Clássico das Cores. Senão vejamos:
O Fortaleza suando algumas gotas pra fazer o primeiro gol ainda no primeiro tempo, fazer o segundo com certa facilidade e sacramentar com o terceiro, tudo isso antes do intervalo. E mais: perder jogador por problema muscular ( desta vez foi Amaral ), amornar o jogo, cozinhar o galo, ops… o peixe, e claro: tomar um golzinho.
Tudo dentro do imaginável script.
Robert e Walfrido forçaram o terceiro amarelo e não jogam domingo contra o Itapipoca. Descanso merecido e necessário.

Quarta teve peixe no cardápio.
Domingo, no PV, é a vez do Itapipoca. Ufa… Tá acabando.

Fortaleza 3×1 Ferroviário

Local: estádio Presidente Vargas
Data: 12/2/2014
Árbitro: Gleysto Gonçalves
Assistentes: Thiago Brígido e Renan Aguiar
Cartões amarelos: Guto (FO), Max Oliveira (FO), Robert (FO), Ricardo (FO), Marcelinho Paraíba (FO), Tácio (FE)
Gols: Waldison, aos 26min, Edinho, aos 30min, Marcelinho Paraíba, aos 35min do 1º tempo; Menezes, aos 32min do 2º tempo
Fortaleza
Ricardo; Amaral (Correa), Luís Gustavo, Max Oliveira e Fernandinho; Guto, Walfrido (Leandro), Marcelinho Paraíba e Edinho; Robert (Diego Neves) e Waldison. Técnico: Marcelo Chamusca

Ferroviário
Fernando Júnior; Regineldo (Everton), Júnior Carvalho e Menezes; Tiago Granja, Vagno Pereira, Tácio (Mota), Weritinho e Samir (Diego); Iarley e Mauri. Técnico: Arnaldo Lira