Blog do Vozão

Depois da tempestade, a bonança.

155 8

Vagner Mancini (Foto: Cearasc.com)

Depois de um inicio de Série A não muito bom, mesmo tendo conquistado o titulo de campeão Cearense e feito uma ótima participação na Copa do Brasil, o treinador Vagner Mancini passou a ter seu trabalho à frente do Vozão questionado.

Na oportunidade, cheguei a dizer aqui mesmo no blog (veja aqui) que ainda não era hora para se falar em demissão de treinador, pois naquele momento Mancini não tinha a sua disposição todos os jogadores do elenco.

De lá para cá, seis jogos se passaram e, aos poucos, Mancini foi tendo a sua disposição os novos reforços, bem como os jogadores que se encontravam no Departamento Médico, a partir daí os resultados positivos começaram a aparecer e o rumo das coisas mudaram.

Foram 3 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota, marcamos 11 gols e tomamos 5 (nenhum jogando em casa), além de fazer algo que não fizemos na competição do ano, ou seja, marcar mais de dois gols em uma partida, o que aconteceu por duas vezes (3×0 no Atlético-MG e 4×0 América-MG).

Apesar do discurso de que seus times são sempre ofensivos e dizer que não gosta de usar o sistema 3-5-2, Mancini mostrou ser um treinador flexível ao optar por escalar Heleno (quer queira, quer não, atua como 3º zagueiro) junto a Michel e João Marcos, fazendo com que o time reencontrasse o seu padrão de jogo.

Outra coisa que também precisa ser destacada aqui nesse post, é o caráter de Mancini, que depois de passar pela turbulência, seguiu com um discurso firme de que não abandonaria a equipe, mesmo tendo recebido propostas de Atlético-PR, São Paulo e Internacional.

Se nos cincos primeiros jogos houve a desconfiança, é mais do que justo que neste momento batamos palmas para o Mancini, afinal, ele tem feito por merecer, mas não custa nada lembrar que ainda há um longo caminho a ser percorrido e que muita coisa ainda deverá acontecer ao longo da competição.

Recomendado para você

8 Comentários

  • Sidney Franca disse:

    Com certeza o Mancini merece todos os parabens.
    agora nao sei como ele vai fazer para colocar o Roger com o Washington jogando muito ainda temos o Nicacio e o Felipe Azevedo que esta arrebentando quando entra. ohhh dor de cabeca para o Mancini.

    parabens vozão rumo a libertadores.

  • Carneiro disse:

    Com técnico fico com um pé na frente e outro atrás, é igual a goleiro, nem sempre podemos tá elogiando, mas também temos que ter o discernimento de criticar no momento correto. Ainda acho que o Mancini custa muito a ler o jogo e as vezes não acerta nas substituições, mas o certo é que tá conseguindo os resultados positivos e isto é que interessa para o Vozão, que continue assim!!!

  • W.Sousa disse:

    No início do campeonato a coisa estava feia mesma para o Mancini,

    Eu ,como sempre, preferi esperar. Mas já estava começando a ficar preocupado com a ausência de contratações e a carência do time em diversos setores.

    Acho que a melhor coisa que aconteceu para o Vozão neste campeonato foi aquela goleada sofrida pelo Atlético-Go, a partir dela, a diretoria saiu contratado, as coisas começaram a andar e os bons ventos ajudarem o Ceará.

    Outra coisa positiva foi a aposentadoria do Belletti, não iria jogar muitas partidas e oneraria a folha salárial.

    A volta do trio de ferro, que eu fui contra no cearense, a chegada e adaptação dos reforços deram a traquilidade que a torcida e o time estava precisando.

    Sabemos que o campeonato é longo e que o time é competitivo. Logo, não podemos deixar que um empate ou uma derrota fora de casa gere um princípio de crise que só irá atrapalhar a trajetória alvinegra.

    Desejo sorte ao Mancini e a todo o elenco alvinegro.

    Se jogar com raça, a gandaia da arquibancada não para de cantar e de incentivar.

    Dá-lhe Vozão!!!

  • Bosco disse:

    Concordo com o Sidney Franca.

    O Mancine é realmente um ótimo treinador sob todos os aspectos. Tanto moral como profissional. Por isso é tão cobiçado no mercado da bola.

    Nesse momento o Wagner Mancine não tem nehuma obrigação de colocar o Roger enquanto o Washington estiver arrebetando dessa forma.

    O Roger que espere bem preparado a sua chance. Quando surgir ele poderá mostrar a que veio. Aí sim, começará a brigar pela posição que hoje é do Washington por méritos.

    O Marcelo Nicássio deve entender que a próxima chance é do Roger, o MN já teve diversas chances na série A e foi muito irregular. Ora faz gols, ora fica perdidão em campo, além do mais se machuca muito.

    O mesmo deve acontecer com o craque Edimilsom.
    O craque do penta deverá ficar esperando uma chance, porque não é justo mecher naquela zaga onde Fabrício e Diego Sacomã são indiscutiveis, absolutos e imbativeis.

    Quanto ao Felipe Azevedo e o Enrico, ambos são craques, ambos entraram muito bem, continuarão entrando no segundo tempo.

    Se continuarem jogando como vêm jogando, logo um deles, deverá ser titular absoluto.

    Os reservas que já entraram em alguns jogos, continuarão entrando, e a qualquer momento descolarão o seu espaço no time titular, o mesmo ocorre com os que ainda não entraram. O que importa é que eles têm qualidade.

    Que coisa boa né? “Um problemão”!
    E tem gente que ainda malha o nosso jovem presidente Evandro Leitão por não contrato pacotes de laranjas e não ter demitido o Mancine quando o Ceará saia do foco da Copa do Brasil para começar focar no Br (A)!

    Temos o maior presidente de clube do Brasil.
    Quanta maudade, quanta inveja. Muitos desses invejosos se passam por alvinegros e já são bem conhecidos aqui. No momento estão escondidos, esperando a hora de atacar para criarem novas crises artificiais.

    Saudações mais queridas a todos.

  • paulo disse:

    Mancini a boa fase do vozão si deve ao trio de ferro NÃO si esqueça

  • milton disse:

    Senhores não dá para entender que não exista uma empresa no
    estado do ceará que possa ser patrocinadora do nosso glorioso
    ceará sporting já basta sermos discriminados por sermos nordestinos
    sem duvida nenhuma e uma vergonha para o povo cearense.

  • Bosco disse:

    O Heleno está jogando muito! É um volante que de vêz em quando aparece de surpresa no ataque. O trio de ferro é sagrado, só sai por motivo superior. Mesmo assim, quem entrar por motivo superior, continuará no sistema de tres volantes. É assim que o Vozâo se torna bem ofensivo sem ser vulneravel.

    Lembro-me que o melhor momento do SPFC arrasador, quando venceu tres campeonatos brasileiros seguidos, jogava com tres volantes.

    Tres volantes, significa jogar ofensivamente, com dois ponteiros ariscos bem abertos, Boiadeiro e Vicente, um meia ofensivo, Tiago Humberto que chuta bem de longe e bota a turma na cara do gol (ou Felipe Azevedo ou Enrico), e dois atacantes, Osvaldo e Washingtom. Mudança só em caso de cartão ou contusão. Por curiosidade de torcedor que quer ver os reservas de jeito nenhum. Quer vêr reservas vá aos treinos.

    O futebol moderno para frente e bem competitivo, pede tres volantes técnicos que marquem bem e saiam bem para o jogo, ninguem entra mais em campo só com dois volantes ou com tres zagueiros no futebol moderno. No Vozão do “opovo” volantes de categoria não é problema.
    Saudações mais queridas a todos.

  • Daniel Viana disse:

    Bosco e Weiber,

    apesar de termos o “trio de ferro”, vcs não acham que o ceará está totalmente diferente do ano passado? Digo isso porque nunca vi o ceará criar tantas chances de gol numa só partida. Já que ele percebeu que esse elenco do ceará só sabe jogar dessa forma, ele tá dando um jeito de dar ofensividade a essa formação, e a meu ver está conseguindo. O que v cs acham?

    Daniel,
    Isso é verdade, ao contrário de PC e Dimas, Mancini preza pela ofensividade, tanto é, que usando o mesmo esquema já fez com que o Vozão marcasse mais de dois gols em uma partida em duas oportunidades, o que não aconteceu durante toda a Série A do ano passado.
    SA!
    Weiber Castro

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *