Blog do Vozão

São Paulo 3×0 Ceará – Pediu para perder

197 29

Anderson Luis falhou no 1º gol (Foto: Gazetta/Press)

Gandaia Alvinegra, a forma de jogar que o Vozão adotou na partida, atuando de uma forma covarde, abdicando de atacar quando tinha oportunidades, preferindo segurar a bola no meio de campo e deixar o tempo passar, não poderia ter dado outra coisa. No primeiro tempo até que o intento foi conseguido, não pelo esquema adotado, mas sim pela ineficiência do adversário.

No segundo tempo, o gol tomado logo no inicio jogou por água abaixo os planos do Vozão, que teve que sair em busca do empate e acabou deixando espaços para o rápido e habilidoso time do São Paulo que se aproveitou da lentidão defensiva do Vozão, marcando mais dois gols antes dos vinte minutos, acabando de uma vez por todas com as pretensões do Alvinegro.

Quem tem medo de atacar, perde a vontade de ganhar! Fica a lição para as próximas oportunidades. Nota zero para Mancini, se tiver sido ele o mentor da tática utilizada e, cá pra nós, jogar com o Egidio é reforçar o adversário.

Com a desclassificação na Copa Sulamericana, nos resta agora voltar o pensamento para o Campeonato Brasileiro, onde no domingo teremos pela frente o Bahia.

Levanta a cabeça VOZÃO!!!!!

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 3 X 0 CEARÁ

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)

Data/hora: 24/8/2011 – 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e o Erich Bandeira (PE)

Renda/Público: R$ 319.440,00/ 23.344 pagantes

Cartões amarelos: Dagoberto (SAO); Heleno e Edmílson (CEA)

Gols: Cícero, aos 10’/2ºT; Lucas, aos 16’/2ºT e Dagoberto, aos 19’/2ºT

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Casemiro (Jean, 29’/2ºT), Carlinhos Paraíba e Lucas (Rivaldo, aos 24’/2ºT); Fernandinho (Cícero, aos 30’/1ºT) e Dagoberto. Técnico: Adilson Batista.

CEARÁ: Diego; Boiadeiro (Felipe Azevedo, aos 12’/2ºT), Fabrício, Anderson Luís, Egídio; Edmílson (Roger, aos 22’/2ºT), Michel, Heleno e Thiago Humberto (Eusébio, aos 31’/2ºT); Osvaldo e Nicácio. T: Vagner Mancini.