Blog do Vozão

Ceará 2×3 Santos – Além da queda, o coice

249 51

Nicácio pensou em sí e virou vilão (Foto: Fco. Fontenele)

Caros amigos Alvinegros, tudo levava a crer que as coisas iriam mais uma vez acontecer a nosso favor, apesar do péssimo inicio de jogo, quando chegamos a tomar um gol, conseguimos reverter à situação e até conseguimos virar o marcador, com gols de Felipe Azevedo e Osvaldo, e por pouco não tínhamos saído do primeiro tempo com uma placar mais elástico. Voltamos para o segundo tempo no mesmo ritmo, nosso domínio era quase que total, seguíamos perdendo oportunidades e acabamos sendo castigados com o gol de empate do Santos, mas, mesmo assim o time não se abateu e seguia dominando a partida, o terceiro gol era questão de tempo e de tanto insistir a chance apareceu através de uma penalidade máxima, onde tudo indicava que mais uma vez o cobrador seria o Felipe Azevedo, já que havia convertido a primeira cobrança, mas a partir daí, a história da partida passará a ser contada de outra forma, e infelizmente, de forma negativa.

Minutos antes do pênalti, Boiadeiro, que mais uma vez apenas fez numero em campo, saiu para dar lugar a Marcelo Nicácio, que louco para fazer as pazes com a torcida, logo viu na cobrança do pênalti a oportunidade para tal, e com isso deve ter pensado: “Bato o pênalti, faço o gol da vitoria e volto a cair nas graças da torcida”.

Não tenho medo de apostar, que foi pensando único e exclusivamente em si, que Nicácio pediu para cobrar o penalti que acabou desperdiçando. Para piorar ainda mais as coisas, na sequencia do lance tomamos o terceiro gol que acabou desmoronando psicologicamente todo o time para o restante da partida, ou seja, além da queda, o coice.

Não serei hipócrita em dizer que perder pênalti faz parte do futebol e que Nicácio será perdoado por isso. Até o perdoaria, não fosse pelo seu pensamento individualista. Por conta desse pênalti perdido, perdemos uma ótima chance de dar uma respirada na competição, sem contar que tudo poderá ter ido por água abaixo. Voltamos a frequentar o Z4 e o pior, no próximo jogo teremos que vencer de qualquer jeito o Corinthians, simplesmente o líder da competição, e torcer para que o Cruzeiro não vença o Avaí em Florianópolis. Tarefa nada fácil essa nossa.

Apesar de tudo, não poderia deixar de destacar a ótima partida feita pelo Eusébio, principalmente no primeiro tempo e de dizer que não estou entendo o Dimas, que tem como uma de suas virtudes fazer o simples, só que mais uma vez acabou dando uma de Mario Sergio, pois treinou a semana toda com um time e no dia do jogo colocou outro em campo.

A coisa voltou a ficar complicada, mas nada ainda está perdido, enquanto existir chances, eu estarei torcendo, pois é o que me resta.

Saudações Alvinegras!