Blog do Vozão

Ceará x Fluminense – Momento pede superação

426 9

Ceará x Fluminense – Momento pede superação (Foto: Cearasc.com/Divulgação)

A situação em que se encontra o Vozão o proíbe de pensar em qualquer outro resultado que não seja a vitória nesta partida, e a grandeza do adversário não diminui em nada a obrigação da conquista dos três pontos, pois no plano feito para escapar do rebaixamento consta vencer esta partida.

E para não deixar a chama ainda acesa do fio de esperança apagar, o torcedor será fundamental apoiando o time durante toda a partida, mesmo sabendo das deficiências, das limitações do elenco e das dificuldades que serão encontradas nessa caminhada, pois o momento é de superação. Jogar contra é ser mais uma adversário pelo caminho.

Suspenso pelo terceiro amarelo, Richardson será desfalque certo, e Reina com sua improdutividade são dois de vários problemas que Lisca terá que encontrar uma solução para montar o time que irá encarar o Fluminense. Para a vaga de Richardson é bem provável que Edinho seja o escolhido, fazendo sua estreia com a camisa do Vozão. Quanto a Reina, não é possível que Lisca continue insistindo com ele time.

Calyson, Cardona e Juninho Quixadá são opções para a posição, a expectativa é que algum deles entre no lugar de Reina e Lisca não peque por omissão na tentativa de dar uma melhorada no setor ofensivo do time, que por sinal tem sido pouco produtivo, corroborando para que o time esteja na situação em que se encontra. Nesse caso é possível que as alterações no time do meio de campo para frente poderá não fique apenas na saída de Reina.

Éverson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Edinho, Fabinho, Cardona e Juninho Quixadá; Leandro Carvalho e Arthur. Precisando vencer, vai que de repente, essa seja a formação que Lisca mandará a campo para enfrentar o Fluminense, que por sinal vem embaladíssimo e invicto sob o comando do novo treinador.

Não tenho duvidas de que será mais uma partida onde o sofrimento será constante, mas jogo de superação será será dessa forma. Portanto, será preciso mais uma vez que o torcedor alvinegro jogue junto e carregue o time nos braços, assim como fez na ultima partida em que jogou em casa. O “Pevezin de açúcar” tem que ser transformado em um caldeirão para que a energia produzida na arquibancada vá para dentro de campo.

E não nos esqueçamos das orações para que os deuses da bola estejam conosco.