Blog do Vozão

Ceará 1×3 Fluminense – Férias coletivas?

115 9

Time mais uma vez decepciona como mandante. (Foto: Felipe Santos/Cearasc.com)

Em mais uma partida com baixo rendimento coletivo e individual, o Vozão conheceu sua sétima derrota como o mandante na competição, a quinta nos últimos seis jogos em casa.

Depois de atingir os 45 pontos e alcançar o principal, e ao que parece único objetivo do time na competição, a impressão que a gente tem após os últimos quatro jogos é que o time já entrou de férias.

Essa sensação ganha respaldo ao observar o comportamento do time em campo, sem pegada, sem forças, sem foco e sem tesão pela vitória.

Os três dias de folga que foi ofertado aos jogadores após alcançarem o objetivo diz muito sobre isso.

Para quem se contenta com o básico, tudo é festa, tudo é alegria.

Para quem lutou pelo básico e dizia querer algo mais na competição, o desempenho do time nos últimos quatro jogos (3 vitórias e 1 empate; 3 gols marcados e 8 gols sofridos) foi decepcionante.

Sobre a partida, além do desempenho horrível e do resultado ruim, lamentar a péssima partida individual feita pelo Luiz Otávio, que falhou direta e indiretamente nos três gols que o time sofreu na partida.

Passional como é, o torcedor se deixou iludir pelo que fez o time até a 32ª rodada.

Acho que depois de mais essa o torcedor caiu na real, afinal, com um elenco fraco e fazendo das tripas corações apenas com a conta do chá, garantir a permanência com seis rodadas de antecedência é pra ser comemorado, ainda mais se levarmos em conta o sufoco que foi em 2018 e 2019.

Por isso, apesar da ilusão criada nas ultimas rodadas, o feito deve ser valorizado.

Coritiba e Botafogo serão os dois próximos e últimos adversários na competição.

O que esperar do Vozão nesses dois últimos jogos? Eis a questão.

Confira os gols da partida.

9 Comentários

  • Luciano Alencar disse:

    Uma coisa pra dar raiva é essa mania do Guto de inventar. O time subiu muito de produção e aproveitamento quando ele abriu mão dos três volantes e passou a escalar o Lima. Lima e Cléber não jogaram. Por que não fazer o simples, o básico? escalar o reserva do Cléber, Vizeu, e um ponta para o lugar do Lima? Em vez disso tome invenção! Três volante novamente, Saulo de centroavante, Vina mais adiantado. Resultado foi um time todo torto e um primeiro tempo horrível. Pra que pagar um salário em dólar para Vizeu se não escala nem quando o titular se contunde?

  • Neto disse:

    Relaxamento total ou falta do “bicho”, sabe como é jogador de futebol!!!. Enfim, creio que mais um pontinho nós dará direito da sula……SA.

  • Dylvardo disse:

    Time fraco, elenco limitado, treinador conservador, não temos um único craque sequer (o Fluminense pelo menos ainda tem o boçal do Nenê). E pra piorar, faltou a vontade de ganhar. Ainda não temos time nem para a Sul-americana, que dirá para a Libertadores. Tem que reforçar e muito esse elenco para se manter sem sustos na séria em 2021. E ainda tem ganhar um ponto em 6 para sacramentar a classificação na SA.

    E o Flu com meio time da base. Aí sim, é isso o que o Ceará tem que fazer, fazer valer o investimento na base. Saber peneirar. O time foi Campeão brasileiro de aspirantes. Não é pouca merda não. O garoto que nasce no Rio não é melhor do que o garoto que nasce no Ceará. Mas tem que ter um bom olheiro, e um bom treinador de base, que saiba lapidar as promessas. Melhor do que um time que tem Wescley, Jacaré, Cachaça, Vizeu, e tantos outros pernas de pau desse naipe no banco… Então, tu quer o que? Ir pra Libertadores, é? Acorda, Caucaia.

    Com relação às críticas dos colegas alvinegros, respeito a opinião de todos, respeito aquele colega que é torcedor de resultado, respeito o outro que ainda pega corda da imprensa cearense, ou aquele que realmente acha maravilhosa a forma do time jogar, levando sufoco o tempo inteiro, e jogando por uma única bola pra ganhar uma partida. Ou que só passa a jogar quando toma um gol. Bela estratégia essa. Mas o meu coração véi realmente não aguenta mais tanta pressão em cada jogo desses não, viu?

    Prefiro a forma corajosa de jogar do Bragantino (que tem um elenco mais caro do que o nosso), mas gosto também do Atlético goianiense (que tem um elenco mais barato). Mas pra isso tem que ter uma diretoria e uma gerência de futebol que sejam atuantes, que saibam contratar bons jogadores. E saibam dar chance aos talentos que despontam. E tem que ter também um treinador que entenda do recado, lógico. Que não seja somente um entregador de camisas. Além de um presidente que não se sinta o rei da cocada preta, balançando sozinho os balangandãs. É isso.

    Então, as críticas que tenho recebido aos meus comentários, vou dizer apenas que tem pessoas, que veem a dinâmica do jogo diferente da minha, e talvez não consigam enxergar dentro e fora das quatro linhas de jogo, e só enxergam o resultado final da partida. E infelizmente se contentam com isso. Eu faço parte do grupo de torcedores que gosta de ver o time jogar para ganhar.

  • Célio Miranda Albuquerque disse:

    Concordo quando vc, WC, quando diz que “depois de mais essa o torcedor caiu na real, fanal, com um elenco fraco e fazendo das tripas corações, apenas com a conta do chá, garantir permanência com seis rodadas de antecedência é pra comemorar, ainda mais se levarmos em conta o sufoco de 2018 e 2019”. Desta forma e revendo as observações no geral, que fiz, anteriormente a respeito do que andam dizendo os DDs (Dragão Alvinegro e Dyvaldo), retiro o que disse sobre a qualidade do elenco, taxando-o acima da média e mantenho o termo negacionismo, pois de qualquer maneira este ano foi mesmo um pouco diferente de 2018 e 2019, sem sobras, como vc mesmo ressaltou.

    Agora fica essa deixa para a diretoria caminhar numa crescente, fazendo um Ceará com sobras pra este 2021.

    Duas perguntinhas ingênuas que servem de orientação: por que um Bragantino faz melhor elenco que um Ceará? Por que lá os diretores são forçados a pensarem elevadamente por serem de um centro mais adiantado?

  • VOZAO disse:

    jacare rick klebe alisson eduardo prass wescley podem arrumar as malas e entra de ferias antecipadas

  • Dragão Alvinegro disse:

    Que timinho medíocre! O rival deverá ultrapassar-nos na vaga de Sul-Americana. Olhem, contar com Rick, Jacaré, Alison, Saulo Mineiro, Eduardo, Wescley, Cleber, Pedro Naressi, Marthan, Viseu, Felipe Silva e outras figuras, é brincadeira. E para o restante do ano, já estão trazendo tudo que é jogador da segunda divisão. Mas nós vamos disputar a Primeira Divisão, ou não? Esse Jael, quando era novo já não era um bom jogador, imaginem agora. Perguntem à torcida do Bahia quem é o Jael? Vamos fazer uma estátua para o Sr. Robinson de Castro homenageando-o como o presidente que melhor fez contratações no futebol mundial em todos os tempos. Por pouco o time não foi rebaixado. Se não tivesse a sorte de fazer os 45 pontos há 3 rodadas seria fatalmente rebaixado. Timeco!

  • Time fraco, elenco limitado, treinador conservador, não temos um único craque sequer (o Fluminense pelo menos tem o boçal do Nenê). E pra piorar, faltou a vontade de ganhar. Ainda não temos time nem para a Sul-americana, que dirá para a Libertadores. Tem que reforçar e muito esse elenco para se manter sem sustos na séria em 2021. E ainda ganhar um ponto em 6 para sacramentar a classificação na SA.

    E o Flu com meio time da base. Aí sim, é isso o que o Ceará tem que fazer, fazer valer o investimento na base. Saber peneirar. O time foi Campeão brasileiro de aspirantes. Não é pouca merda não. O garoto que nasce no Rio não é melhor do que o garoto que nasce no Ceará. Mas tem que ter um bom olheiro, e um bom treinador de base que saiba lapidar as promessas. Melhor do que um time que tem Wescley, Jacaré, Cachaça, Vizeu, e tantos outros pernas de pau desse naipe no banco… Então, tu quer o que? Ir pra Libertadores, é? Acorda, Caucaia.

    Com relação às críticas dos colegas alvinegros, respeito a opinião de todos, respeito aquele colega que é torcedor de resultado, respeito o outro que ainda pega corda da imprensa cearense, ou aquele que realmente acha maravilhosa a forma do time jogar, levando sufoco o tempo inteiro, e jogando por uma bola pra ganhar uma partida. Só passa a jogar quando toma um gol. Bela estratégia essa. Mas o meu coração realmente não aguenta tanta pressão em cada jogo desses.

    Prefiro a forma corajosa de jogar do Bragantino (que tem um elenco mais caro do que o nosso), mas gosto também do Atlético goianiense (que tem um elenco mais barato). Mas pra isso tem que ter uma diretoria e uma gerência de futebol atuantes, que saibam contratar bons jogadores. E saibam dar chance aos talentos que despontam. E um treinador que entenda do recado também, lógico. Além de um presidente que não se sinta o rei da cocada preta, balançando sozinho os balangandãs. É isso.

    Então, as críticas que tenho recebido aos meus comentários, vou dizer apenas que tem pessoas, que veem a dinâmica do jogo diferente da minha, e talvez não consigam enxergar dentro e fora das quatro linhas de jogo, e só enxergam o resultado final da partida. E infelizmente se contentam com isso. Eu faço parte do grupo que gosta de jogar para ganhar.

    E essa minha opinião vem se mantendo ao longo de toda a competição, independente da gente já ter escapado do rebaixamento, ou de já estar quase garnatido na Sul-americana. Tento ser coerente com o que estou vendo em campo, e com os resultados. Mas o amor e a paixão continuam. Por isso que é apaixonante o futebol. Cada um pensa e fala o que quer.

    Saudações alvinegras.

  • Dragão Alvinegro disse:

    Pra mim, aquele colombiano que jogou Fluminense, Coríntians e que está ou estava no Bemfica, seria a melhor das contratações que o Ceará iria fazer. Disseram até que o jogador já estaria por aqui. Quando vi a relação dos contratados, o nome desse atleta não está. Como é um bom jogador, deve ter pedido um pouco mais que os jogadores de segunda divisão, não foi aprovado pela competente diretoria. Sob o comando do Jael, nós vamos longe este ano. Tragam de volta o Cachaça, o Rodrigão, o Chico, aí teremos um ataque arrasador.

  • Luciano Alencar disse:

    Lembro aos companheiros alvinegros que o Bragantino teve dinheiro a rodo para investir em jogadores, aplicado por um patrocinador forte. Foi um dos clubes que mais investiram para a série A. É uma realidade bem diferente da nossa.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *