Cinema às 8

The Fundamentals of Caring, da Netflix, se perde nos clichés dos road movies

rubensrodrigues@gmail.com

The Fundamentals of Caring é levemente inspirado na história real do escritor Jonathan Evison com um jovem portador de distrofia muscular (Foto: Divulgação)

The Fundamentals of Caring é levemente inspirado na história real do escritor Jonathan Evison com um jovem portador de distrofia muscular (Foto: Divulgação)

A Netflix está chegando a um estágio em que vai ficar difícil acompanhar os lançamentos a tempo do hype, aquela animação exagerada que sucede estreias um tanto quanto esperadas. Com número considerável de produções originais, principalmente no que se refere às séries, a empresa passou a investir em longas-metragens. Documentários como What Happened, Miss Simone? (2015) e Virunga (2014) tornaram-se cartões de visita da plataforma de streaming, assim como o drama Beasts of No Nation (2015). Em junho deste ano, entrou no catálogo a comédia indie The Fundamentals of Caring, exibida no Festival de Sundance em janeiro último.

Antes de estrear na Netflix, filme encerrou Festival de Sundance, em janeiro deste ano (Foto: Divulgação)

Antes de estrear na Netflix, filme encerrou Festival de Sundance, em janeiro deste ano (Foto: Divulgação)

O segundo filme do diretor Rob Burnett acompanha Ben (Paul Rudd), um escritor que tenta superar uma tragédia familiar e o processo de divórcio enquanto trabalha como cuidador. Seu primeiro paciente é Trevor (Craig Roberts), um garoto de 18 anos que sonha em conhecer as paisagens que vê na televisão, embora não acredite que seja possível. O motivo é um só: o jovem tem distrofia muscular de Duchenne, mutação genética que causa perda progressiva da função muscular. Longa é adaptado no romance The Revised Fundamentals of Caregiving, inspirado na relação do autor Jonathan Evison com um paciente que sofria da mesma condição rara.

O elenco é afinado. Rudd e Craig Roberts dosam carisma e dramaticidade enquanto se deixam cativar pelo personagem um do outro. A dubiedade do drama com a comédia é o ponto alto quando bem executada, mas os problemas no roteiro não demoram a aparecer.

A paralisia de Trevor, de início, parecia uma metáfora para o momento em que vive Ben, mas essa relação simplesmente não funciona. Primeiro porque a perda familiar do protagonista é contada em instantes pontuais, em uma tentativa ineficaz de deixar o fato subentendido. Prova disso é que o incidente demora muito a ser revelado, mascarando a profundidade do problema enfrentado pelo protagonista. E depois porque o personagem de Rudd não apresenta nenhum bloqueio durante o desenvolvimento da relação com o garoto. Um dos grandes problemas, aliás, é a facilidade com a qual os conflitos – ou a falta deles – são resolvidos.

The Fundamentals of Caring reproduz os clichés do gênero road movie e o que se vê é uma sequência de eventos previsíveis que pouco acrescentam à jornada de autodescoberta dos protagonistas. O que fica do caminho percorrido é justamente o encontro da figura paterna em quem menos se espera, e isso serve para todos os personagens que cruzam o caminho de Ben. Ainda assim, um olhar generoso sobre Amizades Improváveis, como ficou denominada a versão brasileira, levanta reflexão e perspectivas positivas de eventuais adversidades.

Cotação: 4/8

Ficha técnica: The Fundamentals of Caring (2016, USA). Drama, Comédia. 97 minutos. 14 anos. De Rob Burnett. Com Paul Rudd, Craig Roberts e Selena Gomez.

Disponível na Netflix.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *