Clube da Luta

Entrevista: Jamil Silveira pede luta contra Andrezinho Nogueira e revela que vai descer de categoria

Jamil Silveira na MMA Masters

Jamil Silveira na MMA Masters

Jamil Silveira é um dos atletas de destaque no MMA cearense. O atleta viajou para os Estados Unidos para aprimorar sua técnica na MMA Masters. Em entrevista ao blog Clube da Luta, o lutador conta que gostaria de enfrentar Andrezinho Nogueira e revela que pretende baixar para a categoria até 61 kg. Jamil também fala sobre o início da carreira, quando fez três lutas em um mês.

Confira o bate papo com Jamil Silveira abaixo:

Clube da Luta: Jamil, você está há seis lutas invicto e procura desafios maiores na carreira. Quais seriam?

Jamil Silveira: Meu maior desafio seria enfrentar um cara muito duro e experiente, que seria Andrezinho Nogueira. Ele acabou de vencer um cara muito duro, o Willamy Chiquerim. Gostaria de enfretá-lo novamente, a gente já teve uma luta que foi há algum tempo e ele venceu por pontos. Quase cheguei a acabar a luta, aplicando uma joelhada e, logo em seguida, encaixando um triângulo de braço, no qual ele resistiu. Hoje, nós estamos despontando no cenário. Venho de 6 vitórias seguidas e ele acabou de ganhar. Acho que a gente merece esta luta.

CDL: Quais lutadores você gostaria de enfrentar no momento?

JS: Gostaria de enfrentar vários caras duros. Quem me conhece, sabe que eu não escolho adversário. Outro cara que gostaria muito de enfrentar seria Rodrigo Cavalheiro. Nós deveríamos ter lutado no final do GP do Smash Fight e acabou que venci a primeira, mas não pude retornar para a final por uma contusão no joelho. Queria muito que esta luta ocorresse.

CDL: Como foi o convite para treinar nos Estados Unidos. Com quem você está treinando? Como está sendo a experiência?

JS: A questao de vir treinar em Miami foi através de um grande amigo que tenho, o Anderson ‘Son’ Melo. Ele fez o contato e os caras gostaram de mim. A gente acertou tudo e vim. Aqui (Estados Unidos), os mestres César Carneiro e Daniel Valverde me recepcionaram muito bem. Os treinos são muito fortes.

CDL: Suas últimas duas lutas foram fora do Estado. Quando pretende voltar a lutar no Ceará e quando retorna dos Estados Unidos?

JS: Pretendo voltar à Fortaleza para resolver umas coisas. Vou tentar fazer esta luta contra o Andrezinho e, dependendo do resultado, a gente vai ver o que acontece. Depois, queria baixar mais ainda o peso, que será uma batalha, pois pretendo descer para a categoria até 61 kg, onde acho que surgirá mais oportunidades.

CDL: Jamil, apesar de jovem, você já tem um cartel de 55 lutas, com 39 vitórias. O que falta para você ter uma oportunidade no UFC?

JS: A gente trabalha e luta demais. O que está faltando é alguém que falasse por mim, um empresário, no caso, aquele que tenha contatos com a organização.

CDL: Ainda falando do seu cartel, você tem muitas lutas. Você chegou a fazer três lutas em um mês. Em dezembro de 2009, você lutou contra Jeferson dos Santos no dia 10, depois no dia 18 contra Jefferson Moreira e no dia 20 contra Adriano Martins. Qual foi o motivo de fazer tantas lutas em pouco tempo? Isso atrapalhou de alguma forma sua carreira?

JS: Essa questão de ter muita luta em tão pouco tempo, se deve mais a experiência, que ainda era pouca, e o juízo menor ainda. Sempre estive disposto a enfrentar quem quer que seja, e isso atrapalhou um pouco no começo, mas quando comecei a treinar com Guilherme Santos e Danilo Bezerra, me tornei mais profissional. Ou seja, só lutar quando estivesse realmente bem fisicamente, tecnicamente e psicologicamente. Então, depois que dei um novo rumo a minha carreira, junto com esses caras, meu cartel evoluiu.

CDL: E como você avalia seu atual momento da carreira?

Hoje, estou na minha melhor fase, treinando forte e passando por novas experiências, com novas pessoas. Isso está sendo muito bom na minha vida profissional. Queria agradecer a Deus e todos meus professores e amigos de treinos. Aos meus patrocinadores, que me deram muita força para chegar aqui em Miami, ao André Terere, Galdino do Mundo da Luta, Irapuan, um grande amigo que sempre está me ligando, me dando suporte, Evilador e Marcos da Mispa Segurança e a Ayo Fitness Club. Em especial, a minha mulher, Ingrid Hortêncio, minha mãe ao meu pai, minha filha e meus irmãos.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *