Clube da Luta

VÍDEO: Por reincidência em conduta anti-desportiva, Dana White anuncia a demissão de Toquinho do UFC

1193 3
Cena fatídica que foi a gota d´água para a demissão de Toquinho. Foto: UFC/Divulgação

Cena fatídica que foi a gota d´água para a demissão de Toquinho. Foto: UFC/Divulgação

“A trajetória de Rousimar Toquinho na divisão de meio-médios do UFC foi mais curta que o esperado. O brasileiro precisou de apenas 31 segundos para encaixar uma justa chave de calcanhar e finalizou o duro Mike Pierce. Mas por não ter soltado o golpe assim que o norte-americano desistiu, ele acabou demitido da organização. O anúncio foi feito por Dana White, presidente da franquia.

“Este é o segundo incidente que tivemos com o Palhares em que ele tinha a chave e não soltou. No fim das contas, finalmente soltou, mas vou cortá-lo. Ele está demitido”, afirmou o dirigente que salientou o que mineiro nunca mais lutará na organização.

Toquinho, que já havia perdido o bônus de finalização da noite, por não ter soltado o golpe é reincidente dentro do evento. Na edição de número 111, em março de 2011, o faixa-preta também não soltou uma chave em Tomasz Drwal. Com isso ele foi suspenso e multado pela organização.
Após a vitória, Rousimar garantiu que não segurou o golpe e se defendeu de algumas críticas na sala de imprensa. “Eu não segurei. Assim que ele bateu, eu soltei”, afirmou”

*Reprodução da matéria publicada no Portal Esportes O POVO

Assista à entrevista que Dana White concedeu ao canal americano ESPN:

[youtube]http://youtu.be/TYfe07LVDW4[/youtube]

Tradução: “Se você já assistiu a um evento do UFC, sabe que a camaradagem e esportividade são incríveis neste esporte. Tivemos um incidente com um cara chamado Paul Daley, da Inglaterra, que acertou um cara após a luta terminar. Nós o cortamos e ele nunca lutará no UFC novamente. Este é o segundo incidente que tivemos com o Palhares, em que ele tinha a chave e não soltou. No fim das contas, finalmente soltou, mas vou cortá-lo também. Ele está demitido”

Comentário: Foi ou não foi na maldade? Não julgo o mérito da intenção do Toquinho. Pra mim, uma questão inconclusiva e que dá margem para divergências, ainda mais se consideramos o testemunho (de longe data) de pessoas ligadas ao lutador, de que Toquinho é uma pessoa muito ingênua por natureza. Mas é fato que Toquinho assumiu um grave risco ao não soltar a perna de seu oponente, após a intervenção do árbitro. O problema é que não foi apenas esse gesto isolado que levou o UFC a tomar essa decisão. O brasileiro pagou pela fama. O fator ‘reincidência’ e ainda a recente suspensão de doping (por uso de substância ilegais), que ele sofreu há 10 meses, foram fatores que tornaram a permanência dele no Ultimate insustável, na visão dos chefões do UFC.

3 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *