Clube da Luta

Deivison Dragon nocauteia americano e segue como campeão do XFC

Dragon nocauteou Lowe com chute alto | Marcelo Franco/Fusion Photography

Dragon nocauteou Lowe com chute alto | Marcelo Franco/Fusion Photography

O XFC consagrou, pela primeira vez, na noite deste sábado, dia 27 de setembro, um campeão em território brasileiro. No XFC International 6, realizado no ginásio Gigantão, em Araraquara (SP), Deivison Dragon nocauteou de maneira espetacular o norte-americano Waylon Lowe, com um chute alto aos 11 segundos do quarto round, e manteve consigo o cinturão peso-pena (até 65,8kg). Logo após o evento, foi anunciada seu próximo desafio, contra o também brasileiro Junior Assunção, no dia 24 de janeiro de 2015, no encerramento da segunda temporada do evento. Vanessa Guimarães conquistou o título do GP peso-palha feminino (até 52,2kg) da primeira temporada, e nas demais lutas internacionais, cinco vitórias verde-amarelas e cinco dos adversários.

Para alcançar sua 26ª vitória em 36 lutas, Deivison Dragon precisou ser paciente. O experiente Waylon Lowe não deixava espaços, mas aos poucos o brasileiro fazia aparecer brechas. Depois de três rounds, Dragon mostrou por que se tornou campeão do XFC em 2013. Com apenas 11 segundos transcorridos do quarto round, encurralou o norte-americano e aplicou um chute alto para interrupção quase imediata do árbitro. Feliz por poder manter o título em Igarapé-Açú, cidade de apenas 37 mil habitantes no interior do Pará, já projeta a defesa de título contra Junior Assunção.

Dragon posou ao lado de Myron Molotky, presidente do XFC | Marcelo Franco/Fusion Photography

Dragon posou ao lado de Myron Molotky, presidente do XFC | Marcelo Franco/Fusion Photography

“Segurei no início, evitei a luta franca porque sei que o Lowe gosta disso. Fiz uma luta inteligente e consegui nocautear com uma das minhas principais armas, que é o chute alto. Tenho um próximo desafio ainda mais difícil, contra um atleta de alto nível e em excelente momento, que é o Junior (Assunção) e estou muito motivado para defender novamente o cinturão”, afirmou Dragon. Após o revés, Waylon Lowe anunciou sua aposentadoria no MMA, aos 33 anos. Em oito anos de carreira, foram 21 lutas, 14 vitórias, seis derrotas e um No Contest.

No duelo das Vanessas, Guimarães leva a melhor

Vanessa Guimarães e Vanessa Melo finalmente ficaram frente a frente na final do GP peso-palha feminino da primeira temporada. O combate estava agendado para o XFCi 5, que ocorreu no último mês de junho, mas foi adiado por uma lesão de Melo e um mal-estar súbito de sua substituta, Gloria Bravo, minutos antes da luta. Quando a porta do hexágono se fechou, o equilíbrio deu o tom, como esperado. As duas atletas optaram pelo confronto em pé, o que favoreceu Guimarães, oriunda do muay thai, que mostrou volume de jogo literalmente maior. Ao final de três rounds, dois dos três juízes laterais optaram por sua vitória e a medalha de ouro maciço vai para Curitiba.

“Foi a luta mais importante da minha carreira, e por isso superei inúmeras barreiras. Quebrei dois dedos, um em cada pé, e mesmo assim continuei firme e forte contra a Melo, que é muito dura. Sou a mulher mais feliz do mundo nesta noite”, vibrou Vanessinha, em meio às lágrimas.

Quatro nações seguem na disputa do GP peso-galo masculino

O torneio peso-galo (até 61,2kg) masculino é um retrato fiel da internacionalização do XFC nesta segunda temporada. Brasil, Colômbia, México e Estados Unidos garantiram seus representantes na semifinal do torneio, e uma final será, obrigatoriamente, de países diferentes. Numa das semifinais, o brasileiro Daniel Virginio terá pela frente o colombiano Alejandro Abohomor, enquanto o mexicano Edgar Cabello e o norte-americano James Gray lutarão pela outra vaga.

O caminho de Virginio no GP foi de encontro ao do jovem Lerryan Douglas, numa das lutas mais aguardadas da noite, e a vitória do atleta da Kimura Nova União, de Natal (RN), foi conquistada através de uma justa guilhotina, finalizando o embate no round inicial. Também na primeira etapa, mas de forma avassaladora, Abohomor silenciou a torcida de Araraquara ao nocautear o atleta local Luan Gazetta com um nocaute aos 27 segundos do primeiro round.

O norte-americano James Gray também foi rápido e garantiu sua vaga com uma bela finalização no triângulo sobre Lucas “Treta” Moraes, no primeiro assalto. Assim como Abohomor, Cabello teve de superar a torcida araraquarense, mas precisou dos três rounds para derrotar o atleta local Julio Cesar “Xaropinho”, na decisão dividida dos juízes laterais.

Brasileiras despacham estrangeiras pelo GP peso-mosca

Entre as mulheres, o Brasil reinou com quatro combates e quatro vitórias no torneio peso-mosca (até 56,7kg). Abrindo o card principal do XFCi 6, Taila Santos aproveitou a tentativa de queda frustrada de Rachael Cummins para ficar por cima no solo. E foi de lá que a catarinense de 21 anos desferiu uma série de golpes para nocautear a norte-americana no primeiro round. Na semifinal, Taila enfrenta Poliana Botelho, que teve uma das melhores performances da noite ao dominar amplamente a mexicana Karina Rodriguez. A mineira de Muriaé combinou uma série de golpes no corpo e no rosto, mas foi quando acertou um belo chute rodado na costela da oponente que obrigou o árbitro a interromper o combate, aos 2min15seg do terceiro round.

Na outra chave do torneio, Silvaneide Marretinha e Débora Ferreira se encaram por uma vaga na grande final. A primeira teve o braço erguido por decisão majoritária dos juízes laterais após equilibrado embate contra Vuokko Katainen, da Finlândia, enquanto Débora, por decisão unânime, levou a melhor contra a russa Julia Borisova.

Nocautes e finalização abrem o card

Nas três primeiras lutas da noite, nada de decisão por pontos. Diogo Sotero, com dura joelhada na altura do abdome do adversário, nocauteou Diogo D’Ávila no segundo round da luta reserva do GP dos galos, enquanto o norte-americano Steven Newel, na terceira etapa, derrotou também por nocaute Wesley Nascimento e se garantiu como suplente do torneio dos meio-médios (até 77,1kg).

O mexicano Alfredo Morales se recuperou do nocaute sofrido no duelo contra Luis Sapo, no XFCi 3, em março deste ano, e finalizou Marcelo Barreira com um arm-lock com pouco mais de um minuto de luta.

XFC International 6 – Resultados

Card Principal

Deivison “Dragon” Ribeiro venceu Waylon Lowe por nocaute técnico aos 11seg do quarto round
Vanessa Guimarães venceu Vanessa Melo por decisão dividida dos juízes laterais
Edgar Garcia Cabello venceu Julio “Xaropinho” Rodrigues por decisão dividida dos juízes laterais
Taila Santos venceu Rachael “The Panter” Cummins por nocaute técnico aos 3min28seg do primeiro round

Card Preliminar

Alejandro Abomohor venceu Luan Gazzeta por nocaute técnico aos 27seg do primeiro round
Poliana Botelho venceu Karina Rodriguez por nocaute técnico aos 2min15seg do terceiro round
Daniel Virgilio finalizou Lerryan Douglas com uma guilhotina aos 3min22seg do primeiro round
Debora Ferreira venceu Julia Borisova por decisão unânime dos juízes laterais
James Gray finalizou Lucas “Treta” Moraes com um triângulo aos 1min 25seg do primeiro round
Silvaneide “Marretinha” Pereira venceu Vuokko Katainen por decisão majoritária dos juízes laterais
Alfredo Morales finalizou Marcelo Barreira com um arm-lock aos 1min18seg do primeiro round
Diogo Sotero venceu Diogo “Sinistro” D’Ávila por nocaute aos 3min02seg do segundo round
Steven Newel venceu Wesley do Nascimento por nocaute técnico aos 2min42seg do terceiro round

Recomendado para você