Clube da Luta

Finalizando o camp – UFC em Estocolmo: Gustafsson x Johnson

Anthony Johnson será o próximo adversário de Jon Jones | Foto: UFC/Divulgação

Anthony Johnson será o próximo adversário de Jon Jones | Foto: UFC/Divulgação

O UFC em Estocolmo surpreendeu. O anfitrião da noite, Alexander Gustafsson, decepcionou o público que lotou a arena para assistí-lo em ação contra Anthony Johnson, no último sábado, 24. O americano detonou o sueco com um nocautaço e vai enfrentar o campeão Jon Jones.

A noite na Suécia ainda teve Gegard Mousasi dominando o vovô Dan Henderson; e Phil Davis e Ryan Bader cumprindo o protocolo esperado e fazendo o combate mais chato do evento. Vamos deixar de papo furado e começarmos mais um ‘Finalizando o camp’, com os principais confrontos do card, do Ultimate em Estocolmo.

Gustafsson x Johnson
Deu pena de ver o barbudo sueco se acabando em lágrimas após o nocaute. Gustafsson estava a um passo da tão sonhada revanche contra Jones, depois de ter ficado no ‘quase’ diante do campeão, em setembro de 2013. O culpado disso tem nome, sobrenome e apelido. A máquina da Blackzilians, Anthony ‘Rumble’ Johnson, atropelou o ídolo europeu e o fez parecer uma criança.

Quem não assistiu ao massacre, vou resumir. Gusta tentou um chute frontal e errou a distância. O erro foi fatal. Johnson esquivou o golpe e aplicou um overhand poderoso. O sueco balançou e deixou claro que não havia absorvido o potente soco. Na sequência, Johnson, como um lobo faminto, caçou a presa e definiu a situação. Resumo da ópera: 45 golpes avassaladores, entre eles dois chutes altos. O árbitro interrompeu o confronto, quando o material da Blackzilians trabalhou o ‘ground and pound‘ e Alexander ficou imóvel.

– Acho que vou ser o golpeador mais forte que ele já enfrentou, e ele encarou muitos caras de alto nível. Espero poder fazer coisas que ninguém fez com ele. O Gustafsson deu ao Jones a pior surra que alguém já o deu. Espero dar uma surra dez vezes pior, disse Johnson em coletiva após o evento.

Mais uma vez, vamos ter um desafiante para Jon Jones. Vai começar um novo debate, agora com novo personagem, Anthony Johnson, sobre as possibilidades de ele vencer o campeão. Eu sei que foi avassalador e surpreendente assistir Johnson batendo com facilidade o sueco. Minha opinião é a seguinte, por mais que não seja fã do detentor do título: Jones mantém o cinturão contra qualquer atleta na divisão até 93 kg.

Mousasi x Henderson
Está difícil torcer pelo veterano. Ídolo do MMA, Henderson, 44 anos, já não é mais o mesmo. A idade pesou. É duro ver o ex-campeão do Pride ainda falar em cinturão. Alguém precisa ser verdadeiro com ele. Lento e sem a potência de antigamente, Hendo foi presa fácil para Gegard Mousasi. O holandês de 29 anos, especialista na trocação, conseguiu acertar duros golpes no vovô, carimbando o segundo nocaute na carreira de Dan.

Entretanto, Mousasi é apenas um excelente atleta. Sempre quando critico o nocauteador, recebo comentários nada amigáveis. Já disse em outro post, Gegard nunca será campeão do Ultimate. E continuo com a mesma opinião. A técnica do atleta da Red Devil International ficará sempre atrás dos ‘cabeças’ da divisão até 84 kg.

Gegard Mousasi Drops Dan Henderson UFC on Fox 14 Stockholm

Davis x Bader
Vai ser uma eterna batalha quando Phil Davis estiver em ação nos eventos do UFC. O americano é um cara legal, mas suas lutas são chatas. O público precisou ser forte para aguentar três rounds de duelo agarrado e amarrado, entre o lutador da Alliance MMA e Ryan Bader. Após um duelo equilibrado e sem ‘grandes emoções’, o material da Power MMA Team parou o “assassino de brasileiros” em decisão dividida.

Resultados do UFC em Estocolmo:

Anthony Johnson venceu Alexander Gustafsson por nocaute técnico no R1
Gegard Mousasi venceu Dan Henderson por nocaute técnico no R1
Ryan Bader venceu Phil Davis por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Sam Sicilia venceu Akira Corassani por nocaute no R1
CARD PRELIMINAR
Albert Tumenov venceu Nico Musoke por decisão unânime (triplo 29-28)
Kenny Robertson venceu Sultan Aliev por nocaute técnico no R1
Makwan Amirkhani venceu Andy Ogle por nocaute técnico no R1
Nikita Krylov venceu Stanislav Nedkov por finalização no R1
Mairbek Taisumov venceu Anthony Christodoulou por nocaute no R2.
Mirsad Bektic venceu Paul Redmond por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-25)
Viktor Pesta venceu Konstantin Erokhin por decisão unânime (29-28, 30-27 e 30-27
Neil Seery venceu Chris Beal por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

O UFC em Estocolmo surpreendeu. O anfitrião da noite, Alexander Gustafsson, decepcionou o público que lotou a arena para assistí-lo em ação contra Anthony Johnson, no último sábado, 24. O americano detonou o sueco com um nocautaço e vai enfrentar o campeão Jon Jones.

A noite na Suécia ainda teve Gegard Mousasi dominando o vovô Dan Henderson; e Phil Davis e Ryan Bader cumprindo o protocolo esperado e fazendo o combate mais chato do evento. Vamos deixar de papo furado e começarmos mais um ‘Finalizando o camp’, com os principais confrontos do card, do Ultimate em Estocolmo.

Gustafsson x Johnson

Deu pena de ver o barbudo sueco se acabando em lágrimas após o nocaute. Gustafsson estava a um passo da tão sonhada revanche contra Jones, depois de ter ficado no ‘quase’ diante do campeão, em setembro de 2013. O culpado disso tem nome, sobrenome e apelido. A máquina da Blackzilians, Anthony ‘Rumble’ Johnson, atropelou o ídolo europeu e o fez parecer uma criança.

Quem não assistiu ao massacre, vou resumir. Gusta tentou um chute frontal e errou a distância. O erro foi fatal. Johnson esquivou o golpe e aplicou um overhand poderoso. O sueco balançou e deixou claro que não havia absorvido o potente soco. Na sequência, Johnson, como um lobo faminto, caçou a presa e definiu a situação. Resumo da ópera: 45 golpes avassaladores, entre eles dois chutes altos. O árbitro interrompeu o confronto, quando o material da Blackzilians trabalhou o ‘ground and pound’ e Alexander ficou imóvel.

– Acho que vou ser o golpeador mais forte que ele já enfrentou, e ele encarou muitos caras de alto nível. Espero poder fazer coisas que ninguém fez com ele. O Gustafsson deu ao Jones a pior surra que alguém já o deu. Espero dar uma surra dez vezes pior

Mais uma vez, vamos ter um desafiante para Jon Jones. Vai começar um novo debate, agora com novo personagem, Anthony Johnson, sobre as possibilidades de ele vencer o campeão. Eu sei que foi avassalador e surpreendente assistir Johnson batendo com facilidade o sueco. Minha opinião é a seguinte, por mais que não seja fã do detentor do título: Jones mantém o cinturão contra qualquer atleta na divisão até 93 kg.

Mousasi x Henderson

Está difícil torcer pelo veterano. Ídolo do MMA, Henderson, 44 anos, já não é mais o mesmo. A idade pesou. É duro ver o ex-campeão do Pride ainda falar em cinturão. Alguém precisa ser verdadeiro com ele. Lento e sem a potência de antigamente, Hendo foi presa fácil para Gegard Mousasi. O holandês de 29 anos, especialista na trocação, conseguiu acertar duros golpes no vovô, carimbando o segundo nocaute na carreira de Dan.

Entretanto, Mousasi é apenas um excelente atleta. Sempre quando critico o nocauteador, recebo comentários nada amigáveis. Já disse em outro post, Gegard nunca será campeão do Ultimate. E continuo com a mesma opinião. A técnica do atleta da Red Devil International ficará sempre atrás dos ‘cabeças’ da divisão até 84 kg.

Davis x Bader

Vai ser uma eterna batalha quando Phil Davis estiver em ação nos eventos do UFC. O americano é um cara legal, mas suas lutas são chatas. O público precisou ser forte para aguentar três rounds de duelo agarrado e amarrado, entre o lutador da Alliance MMA e Ryan Bader. Após um duelo equilibrado e sem ‘grandes emoções’, o material da Power MMA Team parou o “assassino de brasileiros” em decisão dividida.

Resultados do UFC em Estocolmo:

Anthony Johnson venceu Alexander Gustafsson por nocaute técnico no R1

Gegard Mousasi venceu Dan Henderson por nocaute técnico no R1

Ryan Bader venceu Phil Davis por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)

Sam Sicilia venceu Akira Corassani por nocaute no R1

CARD PRELIMINAR

Albert Tumenov venceu Nico Musoke por decisão unânime (triplo 29-28)

Kenny Robertson venceu Sultan Aliev por nocaute técnico no R1

Makwan Amirkhani venceu Andy Ogle por nocaute técnico no R1

Nikita Krylov venceu Stanislav Nedkov por finalização no R1

Mairbek Taisumov venceu Anthony Christodoulou por nocaute no R2.

Mirsad Bektic venceu Paul Redmond por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-25)

Viktor Pesta venceu Konstantin Erokhin por decisão unânime (29-28, 30-27 e 30-27

Neil Seery venceu Chris Beal por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *