Clube da Luta

Recuperado de lesão, Anderson Silva retorna hoje ao octógono do UFC

Anderson Silva deu início ao seu legado em 2006. (UFC / Divulgação)

Anderson Silva deu início ao seu legado em 2006. (UFC / Divulgação)

Após mais de um ano de expectativa, Anderson Silva volta ao octógono que o consagrou. Hoje, o UFC 183 chega a Las Vegas, às 20h30min (horário de Fortaleza), e a luta principal traz o retorno do maior lutador da história do Ultimate Fighting Championship (UFC). Favorito, o “Spider” duela contra Nick Diaz e, se vencer, tem a promessa de disputar o cinturão dos médios (o que pode demorar, pois o campeão Chris Weidman se lesionou e o combate com Vitor Belfort foi cancelado).

Anderson Silva tentará fazer de 2015 um ano diferente dos últimos dois, que envolveram derrota inédita, perda do cinturão dos médios e revanche frustrada com fratura na perna. Agora recuperado, o Spider encara, como favorito, Nick Diaz. Faixa preta em quatro artes marciais – taekwondo, muay thai, jiu-jitsu e judô – e dono de currículo exemplar com 33 vitórias e seis derrotas, o brasileiro é dono de recordes no UFC: possui o recorde de vitórias consecutivas na organização (16); de defesas seguidas de cinturão (10); o maior número de knockdowns da história da organização (17) e reinou durante 2.457 dias como campeão dos médios.

+ Anderson Silva comanda batalhão de brasileiros no UFC 183

“Gostaria de agradecer a todas as pessoas que torceram por mim nesta volta, agora é fazer meu trabalho bem feito. Espero dar um espetáculo para todos os brasileiros”, afirmou durante o “media day” do UFC 183.

Nick Diaz tentará estragar a volta do brasileiro. Inativo desde março de 2013, quando foi derrotado por Georges St-Pierre, campeão dos meio-médios (até 77kg), Diaz subiu para o peso médio (até 84kg). Para o desafio de hoje, disse que aprendeu técnicas novas. O americano é faixa preta de jiu-jitsu e possui 26 vitórias e nove derrotas na carreira. Mesmo com o bom cartel, Diaz sabe que é azarão no combate: “Não gosto de fazer lutas que acham que eu tenho que vencer. Nunca fiz uma luta que acharam que eu ia vencer. Agora, esse cara vive uma história tipo a do ‘Rocky’ e eu tenho que vencer? Já tinha de vencer todas essas vezes, mas esta é a luta da vida dele”.

+ Retorno do Spider: confira a pesagem oficial do UFC 183

“Vencendo ou perdendo, provavelmente vou levar uma surra”, completou Diaz.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *