Clube da Luta

Rafael Cordeiro: a mente por trás de Werdum e Dos Anjos

Rafael Cordeiro e Dos Anjos | Foto: reprodução

Rafael Cordeiro e Dos Anjos | Foto: reprodução

Em 2009, Rafael Cordeiro deixou a Chute Boxe para fundar sua própria academia, a Kings MMA, e iniciar uma trajetória como treinador de MMA incrível. Seis anos depois, o mestre curitibano acumula dois cinturões do UFC, através de Fabrício Werdum e Rafael Dos Anjos, principais “produtos” da fábrica RC.

Cordeiro lapidou, com todos os detalhes, o muay thai de Werdum e Dos Anjos, dois faixas-pretas que possuíam um jogo unilateral. Por vezes, vimos Fabrício ficar no chão chamando os adversários para a guarda. Rafael só usava a trocação para abrir caminho para uma queda e, posteriormente, trabalhar o jiu-jitsu. Entretanto, com o toque mágico do mestre da Kings MMA, vimos a evolução incrível dos lutadores na parte em pé.

Dos Anjos mostrou muay thai feroz e agressivo, digno de trocar com Anthony Pettis, um verdadeiro ‘showman’ da trocação. O americano, conhecido como ‘Showtime’ por conta dos golpes plásticos, ficou sem seu cinturão na madrugada de domingo, 15, quando Rafael o massacrou durante 25 minutos e se tornou o novo campeão dos leves. Antes disso, o niteroiense já havia tirado para nada Ben Henderson e Donald Cerrone. O que ele fez é fruto da preparação com Cordeiro, que lhe ensinou todos os truques de uma longa jornada vivida na luta.

Cordeiro fazendo treinamento de manopla para Werdum | Foto: reprodução

Cordeiro fazendo treinamento de manopla para Werdum | Foto: reprodução

Werdum passou de um finalizador nato para um atleta versátil, após anos de lapidação com Rafael Cordeiro. Em forma, ele lutou 25 minutos em pé contra Travis Browne, conhecido nocauteador, no UFC on Fox 11, e deu um show dentro do cage. Em seguida, conquistou o cinturão interino dos pesados diante de Mark Hunt, ex-campeão do K-1, e nocauteou o gordinho. O gaúcho terá a chance de ficar com o cinturão linear em junho, quando, finalmente, enfrentará Cain Velasquez.

Quem apostaria em Werdum e Dos Anjos há dois anos? Cordeiro é responsável por toda essa evolução. O curitibano está formando uma família na Kings MMA e deve revelar mais atletas e alavancar a carreira de tantos outros.

Veja as declarações de Rafael Cordeiro, ao portal Combate, após a vitória do seu pupilo Rafael Dos Anjos, no UFC 185, em mais uma conquista da Kings MMA.

– Um momento como esse tive no Pride, mas esse é o meu maior momento. No Pride eu era uma grande peça dentro de uma grande escola. Hoje eu tenho uma grande escola, sou o líder dela, então é meu maior momento. Esse é só o começo, vamos unificar esse cinturão em junho, fazer o douradão brilhar mais ainda, esse é o objetivo. Eu não quero que meu grupo cresça mais do que está, não quero que venha ninguém de fora atrapalhando esse “feeling” da família. As grandes academias quebraram quando receberam muita gente. Nós vamos continuar fechados. Trato os guris como filhos. Prefiro que fiquem só quatro ou cinco, mas como família. Não acho que sou o melhor treinador do mundo porque quem fala isso é arrogante. Estou vivendo um bom momento. Mas amanhã o Dedé (Pederneiras, líder da Nova União) pode vir aí e superar e assim vai. Se ficar entre eu ou Dedé está bom – disse.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *