Clube da Luta

Ronda Rousey: favoritaça e queridinha no Brasil

Encarada entre Ronda e Bethe foi intensa | Foto: UFC/Divulgação

Encarada entre Ronda e Bethe foi intensa | Foto: UFC/Divulgação

A campeã peso galo do UFC, Ronda “Rowdy” Rousey, conseguiu quebrar a hegemonia da torcida brasileira pelos atletas locais. Diferente de outras edições, a americana dividiu o apoio dos fãs com Bethe “Pitbull” Correia, potiguar que a desafia neste sábado, 1°, no Rio de Janeiro, na edição de número 190 do UFC.

Desde as primeiras aparições em solo brasileiro, Ronda Rousey ganhou o apoio de fãs brasileiros. Em vez das famosas vaias e os gritos de “uh, vai morrer” – tão comuns quando estrangeiros vêm ao Brasil enfrentar um adversário local – a loira detentora do cinturão recebeu aplausos e teve o seu nome gritado de forma mais vibrante do que Bethe Correia.

“Tipo, eu não ficaria brava se todos tivessem me vaiado. Mas eu tenho que admitir, eles realmente aqueceram meu coração, tive uma recepção tão calorosa! Eu respeito muito essas pessoas”, declarou Ronda após treinos na praia do Pepê, no Rio de Janeiro. “Eu entenderia se eu sair no sábado e todos me vaiarem a plenos pulmões. Ainda assim ficaria feliz que eles se importaram tanto. Mas eu preciso dizer, vocês aqueceram meu coração com a recepção que eu estou tendo desde que cheguei aqui. Eu apenas tento fazer o meu melhor para merecer isso”, completou a campeã.

Bethe ergue bandeira do Brasil | Foto: UFC/Divulgação

Bethe ergue bandeira do Brasil | Foto: UFC/Divulgação

Diante da rivalidade com Ronda, Bethe Correia demonstrou patriotismo a cada aparição segurando a bandeira brasileira. Nos momentos de encarada, a potiguar fechou o semblante e tentou intimidar a rival. Quando o microfone chegou as suas mãos, ela priorizou o “trash talk” e criticou a campeã.

Tática semelhante teve Conor McGregor, que chegou a uma disputa de cinturão interino, venceu e se tornou a nova estrela do UFC. Vencendo as amigas de Ronda e desafiando a campeã, Bethe chegou rapidamente ao posto de desafiante após três triunfos seguidos no Ultimate, além de manter o cartel invicto.

Apesar de ter recebido algumas vaias durante a pesagem do UFC 190, na sexta-feira, 31, um lance na luta pode mudar tudo. Se Bethe conseguir um knockdown em Ronda, ela ganhará o apoio daqueles que a vaiaram e incendiará a HSBC Arena, palco das lutas deste sábado.

As vaias incomodaram o mestre de Bethe, o líder da Pitbull Brothers e campeão do Bellator, Patrício Freire. Em entrevista ao Combate, ele desabafou.

“É uma pena. Bethe vai lutar pelo Brasil, ela é bastante patriota, acho que o Brasil merece heróis, faltam heróis em um país de tanta corrupção e coisa errada. Na época do Ayrton Senna, o povo era feliz porque no fim de semana podia ver um brasileiro conquistando vitórias importantes. A gente sofria, mas tinha ídolos. Precisamos de ídolos. Hoje temos a oportunidade de ter mais um título importante para o Brasil no esporte e, o que percebemos, foi um público dividido, com a Bethe bastante vaiada, fiquei bastante desnorteado e não gostei nada daquilo. Depois dei um abraço nela e falei que aquilo era uma pequena parcela de ‘fãzinhos’, e Bethe não precisa daquelas pessoas, precisa das pessoas que acompanham nosso trabalho e dão força. E essas pessoas nós sabemos quem são. Então que nós focássemos nessas pessoas que gostam realmente da gente”, comentou Patrício.

Favorita
Nas casas de apostas, Ronda Rousey é disparada a favorita contra a brasileira. Bethe é a maior azarã do card principal do UFC 190. A americana tem o maior favoritismo do evento.

Ronda abre o sorriso na pesagem | Foto: UFC/Divulgação

Ronda abre o sorriso na pesagem | Foto: UFC/Divulgação

A Bethe pode surpreender a campeã no UFC 190, visto que não podemos subestimar o velho mantra: ‘luta é luta’. Mas, acredito que a brasileira chegou muito rápido ao cinturão – mais pelo ‘trash talk’ do que pelas apresentações. A potiguar poderia ter amadurecido e evoluído mais na organização, enfrentado outras adversárias e chegado mais preparada para o duelo.

Ronda já pegou as tops da divisão e atropelou todas sem dificuldades, contemplando o cartel invicto de 11 combates. A potiguar também nunca perdeu em noves lutas, mas não enfrentou as melhores da sua categoria.

Além disso, ainda não tenho certeza de que a confiança da Bethe continuará dentro do octógono. Ficar de frente contra uma campeã dominante, lutando em casa e com pressão da torcida, já consumiu vários atletas. Vamos ver como vai ser!

Go, Bethe!

UFC 190
CARD PRINCIPAL – a partir de 23h (horário de Brasília)
Peso-galo: Ronda Rousey x Bethe Correia
Peso-meio-pesado: Mauricio Shogun x Rogério Minotouro
Final do TUF Brasil 4 peso-leve: Fernando Açougueiro x Glaico França
Final do TUF Brasil 4 peso-galo: Dileno Lopes x Reginaldo Vieira
Peso-pesado: Stefan Struve x Rodrigo Minotauro
Peso-pesado: Antônio Pezão x Soa Palelei
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Jessica Aguilar

CARD PRELIMINAR – a partir de 20h (horário de Brasília)
Peso-meio-médio: Demian Maia x Neil Magny
Peso-meio-pesado: Rafael Feijão x Patrick Cummins
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Nordine Taleb
Peso-galo: Iuri Marajó x Leandro Issa
Peso-médio: Vitor Miranda x Clint Hester
Peso-galo: Hugo Wolverine x Guido Cannetti

Redes sociais
Twitter: @lucasmota28
Instagram: @motasglucas
Fanpage do Blog Clube da Luta

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *