Clube da Luta

Após vitória na Rússia, mestre de Carlos Índio diz: ‘ainda vai lutar no UFC’

Carlos Índio com o golpe encaixado | Foto: reprodução

Carlos Índio com o golpe encaixado | Foto: reprodução

Carlos “Índio” Alexandre, da equipe Nova União/Dragon Fight, foi até Nazran, cidade da Rússia, para a dura missão de enfrentar o russo Ruslan Zhemukhov em casa, no M-1 Global. O potiguar radicado no Ceará deu show e finalizou no primeiro round. A vitória do meio-médio rendeu elogios do mestre dele, o faixa-preta Guilherme Santos, que acredita que o potencial do pupilo pode levá-lo ao UFC.

“Como sempre eu digo: tudo no seu momento. Mas eu acredito que o Índio ainda vai lutar no UFC. Ele tem nível pra lutar com qualquer um da categoria dele. Eu falo isso com segurança e digo mais: no dia em que ele estrear, vai dar o que falar”, disse Guilherme.

Índio é um lutador experiente que possui um cartel expressivo com 33 vitórias, dez derrotas, um “no contest” e um empate. O atleta já lutou em organizações nacionais como o Jungle Fight e o Shooto, além do Bellator, concorrente direto do UFC. No evento de Scott Coker, atualmente o presidente da liga, Carlos Alexandre fez apenas um duelo e amargou o revés. Para o mestre Guilherme, faltou um pouco de “sorte” para o potiguar.

“O Índio é um atleta muito experiente que infelizmente não teve sorte na estreia no Bellator. Para mim, ele ganhou a luta, mas lá fora se deixar para o juiz decidir, é certeza da vitória ser deles. Mas nós continuamos o trabalho depois que ele saiu do evento, e o Índio veio fazendo excelentes lutas. A gente manteve o contato com alguns empresários do ramo para colocar ele para lutar fora. E Deus, como é muito bom, colocou ele na hora certa e no lugar certo para essa luta no M-1 Global”, comentou Santos.

A finalização com um triângulo justíssimo no primeiro round impressionou o líder geral da Nova União, Guilherme Santos, e os proprietários do M-1 Global. Na mesma hora que o Índio me mandou o vídeo, eu mandei para o Dedé, que ficou muito feliz com resultado e disse: ‘Guilherme, ganhar do Russo dentro da casa dele tem peso dois’. Os donos do evento também gostaram demais do estilo dele lutar”, contou o treinador do potiguar.

De acordo com o mestre, se Índio ganhar mais uma luta, ele deve ganhar uma chance para disputar o cinturão do M-1 Global. O potiguar voltará a lutar no evento russo até novembro.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *