Clube da Luta

Em duelo acirrado, cearense Viviane Sucuri vence em sua estreia no UFC e segue invicta na carreira

Sucuri vibrou bastante com o resultado da luta. Foto: UFC/Divulgação

Sucuri vibrou bastante com o resultado da luta. Foto: UFC/Divulgação

Foi difícil, foi suado, foi na superação. Mas Viviane Sucuri iniciou sua trajetória no UFC de forma triunfal. Em sua estreia na maior organização de MMA do mundo, a lutadora cearense venceu a canadense Valerie Letourneau, em duelo do card preliminar do UFC 206, disputado na noite deste sábado (10), em Toronto, no Canadá.

Após três rounds bem equilibrados, a luta foi para a decisão dos juízes, que deram vitória por decisão dividida para a atleta da equipe Dragon Kombat, de Fortaleza. Com o resultado, Sucuri ampliou sua série de invencibilidade na carreira profissional, que conta agora com 13 lutas e 13 vitórias.

Como venceu a 9ª colocada do ranking da categoria peso-palha (até 52kg) feminino, Sucuri deve ganhar um lugar no TOP 15 da categoria, na atualização que o Ultimate divulgará ao longo da semana.

A LUTA

Um dos bons golpes conectados pela cearense no combate. Foto: UFC/Divulgação

Um dos bons golpes conectados pela cearense no combate. Foto: UFC/Divulgação

A luta começou com as duas lutadoras se estudando e adotando uma postura muito cautelosa nos primeiros dois minutos. O combate esquentou quando a canadense (atual 9ª colocada na divisão peso-palha) conseguiu derrubar Sucuri e tentou sufocar a a cearense na grade, com uma sequência de socos. Antes de juiz ameaçasse encerrar o combate, Viviane reagiu. Após um momento de apuro, Sucuri usou bem sua movimentação para se levantar.

No 2° round, a luta ocorreu predominante em pé, com a canadense tomando a iniciativa dos golpes. Mas Sucuri controlou a distância e ganhou pontos importantes na luta ao conseguiu aplicar uma bela queda na adversária.

Duelo equilibradíssimo do começo ao fim. Foto: UFC/Divulgação

Duelo equilibradíssimo do começo ao fim. Foto: UFC/Divulgação

No terceiro e último round, as lutas novamente investiram suas forças na trocação. Buscando o contra-golpe, Sucuri chegou a conectar alguns socos no rosto da adversária, que se manteve firme em pé. Ao fim da luta, clima de suspense.

Um árbitro deu vitória para a canadense e os outros dois para Sucuri. Com isso, vitória por decisão dividida da cearense. Ao ouvir o resultado, Sucuri vibrou bastante, gritou e não conteve as lágrimas. A atleta foi tomada pela emoção, nesse que é o grande momento de sua carreira.

 

 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *