Clube da Luta

Guerreiras da luta: mulheres cearenses que brilham no mundo do MMA

Da esquerda para a direita: Ilara, Viviane, Camila, Mabelly e Marília. Fotos: Arquivo Pessoal/Divulgação

Na semana do Dia Internacional da Mulher, celebrado neste domingo, 8 de março, o Blog Clube da Luta relembra mulheres cearenses que se destacam no MMA, com projeção de carreira internacional. Lembramos, de forma especial, de cinco nomes: Ilara Joanne, Viviane Sucuri, Camila Albuquerque, Mabelly Lima e Marília Morais.

ILARA JOANNE

Aos 25 anos, Ilara viveu em 2019 o auge de sua carreira, ao ingressar no Bellator, segunda maior organização do MMA do mundo. Na estreia, teve uma atuação arrasadora. Além da vitória, atraiu bastante mídia ao utilizar as vestes da personagem Arya Stark, da série Game of Thrones. Se tornou a ‘Arya Stark do MMA’. Ela, que é natural de Fortaleza, soma 14 combates em seu cartel profissional, com nove vitórias e cinco derrotas. Pupila do técnico Manin, Ilara treina ao lado das feras da Pitbull Brothers, equipe que no Brasil é comandada pelos irmãos Patrick e Patrício Pitbull.

VIVIANE SUCURI 

Nome de maior projeção no MMA cearense no exterior, Viviane Sucuri tem uma carreira de títulos – ao todo, ostenta quatro cinturões: Bitetti Combat, Limo Fight, XFCi e Aspera FC. Após emplacar 11 vitórias seguidas, ingressou no UFC no final de 2016. Na principal organização de MMA do mundo, lutou quatro vezes, com duas vitórias e duas derrotas. Após se desligar do Ultimate, fechou com o Invicta FC (organização que promove combates de MMA feminino). Realizou duas lutas, com uma vitória e uma derrota. No momento, Vivi maneira os treinos, pois em maio dará a luz ao seu primeiro filho: Ravi Lucca. Logo após o resguardo, pretende voltar ao octógono para cumprir suas lutas restantes com o Invicta FC. Hoje, Viviane treina com Ricardo Koreano, na equipe RKR Team.

CAMILA ALBUQUERQUE

Ao lado de Viviane Sucuri, Camila Albuquerque é a outra cearense que já conseguiu ingressar no UFC. Mas não como atleta. Ela atua como árbitra central de MMA. Formada pelo árbitro Mario Yamasaki (conhecido árbitro brasileiro do UFC) e pupila do head coach da V8 Fernando Moura, Camila chegou ao Ultimate após se destacar mediando mais de 130 lutas de eventos cearenses e nordestinos.  Ingressou no UFC em 2015 e, desde então, vem atuando como árbitra central, principalmente nos eventos realizados no Brasil, incluindo as edições realizadas em Fortaleza e no Rio de Janeiro. Camila concilia a vida de árbitra com a carreira de veterinária. Ela é proprietária de uma clínica, no bairro Luciano Cavalcante, em Fortaleza.

MABELLY LIMA

De promessa a realidade, Mabelly Lima projetou seu nome no MMA nos últimos anos, após um início de carreira vitorioso em Limoeiro do Norte. Treinando ao lado do professor Gean do Vale, na equipe Master Kombat, começou a se destacar no Limo Fight, até se tornar campeã do evento. Nos últimos dois anos, projetou sua carreira internacionalmente, participando de lutas de MMA e de luta livre esportiva na Europa e também na Argentina, onde se sagrou campeã, no MRWF – Mixed Real World Fighters. Em 2018, ficou a um passo de fechar com o UFC, depois de participar do reality show Contender Series Brasil, promovido pelo Ultimate. Ao sofrer um revés para Luana Dread (a única derrota na carreira), viu o sonho ser adiado. A escalada para chegar ao topo continua firme. A limoeirense, de 26 anos, vem de duas vitórias seguidas, sobre Mariana Jofre (no AFL 21) e Emilce Ortiz (no WSOF).

MARÍLIA MORAIS

No auge de seus 31 anos, Marília Morais é destaque nas artes marciais cearenses há quase uma década. Hoje no MMA, ele brilhou nos primeiros anos de carreira lutando muay thai e kickboxing. Em 2017, resolveu migrar para o MMA. Estreou em grande estilo, após duas grandes vitórias. Em 2018, venceu a categoria “Revelação do Ano” no Prêmio Osvaldo Paquetá, considerado o Oscar do MMA nacional. Do Brasil, partiu para uma temporada na Ásia, treinando ao lado de Leandro Naja. Em sua última luta, venceu a chinesa Yue Tang, por nocaute. Em 2019, mudou para os Estados Unidos, passando a treinar com nomes de peso no MMA, como Rafael Carvalho, na American Top Team. Adotou o apelido de ‘The Tigress’, a tigresa. Quando se preparava para subir ao octógono pela quarta vez, descobriu que estava grávida. Agora, prepara-se para ser mamãe de gêmeos: Dylan e Ryan.