Clube da Luta

Entrevista: Thiago Alves fala do orgulho de representar o Ceará no UFC e revela plano de ser policial após a carreira

Thiago tem 36 anos e está no UFC desde 2005. Foto: UFC/Divulgação

Thiago “Pitbull” Alves é sinônimo de longevidade no UFC. Contratado em 2005, o lutador atua na companhia de forma ininterrupta há 14 anos. Com 26 combates disputados, o peso meio-médio cearense é um dos atletas brasileiros com mais lutas no Ultimate. Na noite deste sábado, o atleta de 36 anos sobe ao octógono para enfrentar o norte-americano Tim Means, no card preliminar do UFC Washington, naquela que pode ser a sua última apresentação pela maior organização de MMA do mundo.

Como vem de três derrotas nas últimas quatro lutas, um novo revés inviabilizaria a renovação do contrato de Pitbull. Em entrevista exclusiva ao O POVO, Thiago Alves deixa o futuro em aberto e vê com bons olhos a chance de assinar com outro evento de lutas. “Essa é a última luta do meu contrato. Tenho um relacionamento maravilhoso com o UFC. Posso até renovar, mas quero ver como tá o mercado fora do UFC. Queria saber as opções que tenho. Existe a possibilidade de sair, mas, por enquanto, só penso em passar pelo Tim Means. Depois eu vejo”, pontuou o atleta.

O fato é que, caso seja desligado do UFC neste fim de ano, Thiago Pitbull deixaria o Estado sem representantes no Ultimate, após uma década e meia. “Representar os cearenses pra mim é uma honra. Tenho muito orgulho de ser cearense, de ter nascido em Fortaleza. Minha garra vem pelo fato de eu ter nascido e me criado aí (Ceará). Infelizmente, o MMA em Fortaleza não é tão desenvolvido, em termos de estrutura. Sinto-me abençoado pelo lugar de onde vim, mas tive que correr atrás dos meus sonhos e fui morar fora muito cedo”, afirmou Thiago, que mora há quase 20 anos nos Estados Unidos, onde vive, treina e formou família.

Sobre o combate contra Tim Means, o lutador cearense esbanja motivação e garante ter as armas certas para levar a melhor na luta. “A minha estratégia é fazer o meu jogo bem, do jeito que sei fazer, sendo agressivo. Acho que sou melhor em todo canto, em pé e no não. Não tô preocupado com o que ele pode fazer. Confio no meu jogo”, destacou o atleta, que tem cartel de 37 lutas profissionais, com 23 vitórias  (sendo 13 delas por nocaute, sua especialidade) e 14 derrotas.

Thiago contou ao O POVO ainda ter vários planos para o seu pós-carreira. E revelou um sonho antigo: se tornar policial. “Depois que me aposentar, vou seguir ligado ao mundo das lutas. Vou abrir minha própria academia em 2020. Mas meu foco mesmo é me tornar policial nos Estados Unidos. É meu novo sonho. Como sei que não vou poder lutar para sempre e tenho que pensar na minha família, vinha com esse plano. Já tá tudo encaminhado”, adiantou Pitbull que, além de lutador, atua como treinador de sua equipe, a American Top Team, instalada no estado da Flórida (EUA).

SERVIÇO

UFC Washington

Quando: 7 de dezembro (sábado)

Horário: a partir das 19h30min (card preliminar)

Transmissão: Canal Combate

Card

Quem encabeça o UFC Washington é a luta entre o holandês Alistair Overeem e o surinamense Jairzinho Rozenstruik, pelos pesos pesados. A co-luta principal reúne a brasileira Marina Rodríguez e a norte-americana Cynthia Calvillo, pelo peso palha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − seis =