Discografia

Festival de Ibiapaba em versão ampliada

Há 11 anos, o Festival de Música na Ibiapaba aproveita as férias escolares de julho para compartilhar conhecimentos com os artistas da região. Como 2014 foi um ano atípico, com uma Copa do Mundo no mesmo período, o evento teve que ser modificado. A programação foi transferida para o mês de novembro, começando no próximo dia 15 e seguindo até o dia 22, e se estende por nove municípios da região da Ibiapaba, além de Sobral e Fortaleza.

Essa descentralização das atividades, que antes se concentravam em Viçosa do Ceará, 365km distante de Fortaleza, foi pensada para diminuir o deslocamento das pessoas interessadas no Festival em pleno período letivo. Os municípios escolhidos foram Croatá, Carnaubal, Guaraciaba do Norte, Ibiapina, Ipu, São Benedito, Sobral, Tianguá, Ubajara, além de Viçosa. Em Fortaleza, acontece apenas uma oficina de formação para arte-educadores de escolas públicas.

Como o foco da programação é na formação, serão disponibilizadas 1200 vagas para participar das 40 oficinas distribuídas pelos municípios. As oficinas estão dispostas nas categorias instrumento de sopro, canto, instrumentos de cordas friccionadas, instrumento de corda popular, percussão (bateria e percussão), teclados, prática de conjunto, formação de professores de música e empreendedorismo (produção, comunicação e negócios em música).

Uma mostra do que foi aprendido nas oficinas será apresentada nos dias 21 e 22, em Viçosa do Ceará com apresentações de 10h30 às 18h. Em seguida, o público confere apresentações da cantora cearense Lídia Maria, do duo maranhense Criolina e outros. Outras cidades também vão receber apresentações acústicas (ver abaixo programação completa). A curadoria do evento é de José Brasil Filho (diretor da Escola de Música de Sobral), Ivan Ferraro (diretor da Feira da Música de Fortaleza e presidente da Associação de Produtores de Disco do Ceará – Prodisc) e Alfredo Barros (professor da Universidade Estadual do Ceará e regente da Orquestra Sinfônica da Uece).

Ivan Ferraro destaca que alguns grupos que se apresentam nessa edição já são frutos do Festival de Música na Ibiapaba. “Diria que quase todos os grupos novos de música erudita e popular instrumental têm uma história dentro do Festival. Ele impulsionou muita coisa. Todas as orquestras com quem a gente falou disseram que descobriram a música no Festival”, comemora. Ele ainda acrescenta que não existe uma orientação para estilo específico de música na programação, havendo espaço para a música instrumental e para o canto.

Ele ainda acrescenta que a distribuição de oficinas foi de acordo com a demanda que partia dos municípios. Cada cidade informava o que queria e a organização do Festival atendia, de acordo com a oferta que tinha de professores. A seleção do corpo docente também é feita por edital. Para Ivan Ferraro, a formação oferecida pelo Festival de Música na Ibiapaba tem mudado a cena musical do Estado. “É muito combustível que (o Festival) joga nos alunos daquelas regiões”, comenta.

Programação de shows:
Dia 20/11
Ibiapina – Murmurando
Guaraciaba do Norte – Quarteto Cearense
Tianguá – Ceará Brass
São Benedito – Duo Violão e Trombone
Viçosa do Ceará – Lídia Maria e Ômegas

Dia 21/11
Ipú – Murmurando
Carnaubal – Quarteto Cearense
Croatá – Ceará Brass
Ubajara – Duo Violão e Trombone
Viçosa do Ceará – Jorginho Neto e Criolina

Serviço:
XI Festival Música na Ibiapaba
Quando: 15 a 22 de novembro
Onde: Viçosa do Ceará, Croatá, Carnaubal, Guaraciaba do Norte, Ibiapina, Ipu, São Benedito, Tianguá, Ubajara, Sobral e Fortaleza
Quanto: Grátis
Outras informações e inscrições no site do evento