Discografia

Experiências sonoras no Dragão do Mar

image001

Em sua primeira edição, o Afônico – Festival de Música Instrumental e Experimental do Ceará abre espaço para uma cena autoral que busca caminhos inusitados entre os sons

A música experimental é um convite ao novo. Longe de toda estrutura convencional, essa vertente traz sensações inusitadas. Sem um vocal principal ou totalmente sem vocal, o experimentalismo permite ir além. E é essa a proposta do Afônico – Festival de Música Instrumental e Experimental do Ceará, que tem sua primeira edição neste fim de semana e chega para abrir espaço e fortalecer este estilo no Estado. O evento acontece hoje, 8, e amanhã, 9, no Centro Dragão do Mar, sempre a partir das 20 horas.

A ação faz parte da comemoração de 10 anos do Festival Ponto.Ce e tem parceria com o blog pernambucano Hominis Canidae, responsável pela curadoria das bandas. Segundo Rafael Bandeira, idealizador do Afônico, a ideia de abrir espaço para a música experimental veio de uma demanda que já existia. “O Ceará já produz esse estilo há anos. Temos um cenário forte e um público fiel, só faltava a oportunidade de mostrar isso”, declara ao DISCOGRAFIA

Durante o festival, seis bandas apresentam seus projetos. Hoje, a LILT, Chinfrapala e Eric Barbosa, com o projeto Quatro Homens e uma Jangada, sobem ao palco. Amanhã, é a vez da Maquinas, a pernambucana Kalouv e a Astronauta Marinho.
LILT

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A banda LILT tem pouco mais de um ano na estrada. A proposta do trio – Paulo Tomé (guitarra/synths/beats), Jones Sampaio (baixo) e Leo Mamede (bateria) – é uma sonoridade marcante com um som que perpassa as ondas sonoras do espaço. “Nosso som é uma fusão entre synths, beats, grooves, linhas de baixo bem definidas e guitarras versáteis. Passeia por diversos estilos”, comenta Jones Sampaio. “A resposta disso tudo está em cada música, sem frescura”, completa.

CHINFRAPALA

Foto:  Divulgação

Foto: Divulgação

Criado em 2012, além do som diferente, o Chinfrapala desenvolve performances que vão das artes visuais até a poesia durante a apresentação. A banda é formada por um coletivo de artistas fortalezenses que desenvolvem trabalhos individuais e em grupo, além de projetos colaborativos. Hoje, o Chinfrapala apresenta o trabalho Paz Pela Noia, com diversas participações que eles só definem quando chegar mais próximo do show. Paz Pela Noia está disponível no link chinfrapala.bandcamp.com

ERIC BARBOSA

Foto: Clara Campelo

Foto: Clara Campelo

Os músicos Eric Barbosa, Guilherme Alvez e Júlio Cesar se uniram ao artista visual Dimitri Lomanoco para uma apresentação que vai além da música. Com uma releitura do filme inacabado de Orson Welles, com a história de quatro jangadeiros rumo à capital do País, eles intercalam percussão, baterias, guitarras e sintetizadores, com imagens alteradas do longa, que será transmitido ao vivo durante o show. A proposta é ir além da música, é fazer uma performance teatral.

MAQUINAS

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

“Tudo pode ser instrumento”. É assim que o guitarrista Roberto Borges define o Maquinas. “A gente usa desde chave de fenda até guitarras com alta potência. Isso é fazer música instrumental”, explica. Formada por Allan Dias (baixo/vocal), Roberto Borges (guitarra/vocal), Samuel Carvalho (guitarra/vocal) e Ricardo Guilherme Lins (bateria), a banda surgiu em 2013 e apresenta seu primeiro disco Lado turvo, Lugares inquietos que traz Fortaleza como inspiração.

KALOUV

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Criado em 2010 pelo baixista Basílio Queiroz, o grupo pernambucano Kalouv foi convidado pela sua representatividade na cena nordestina. Bruno Saraiva (teclado), Rennar Pires (bateria), Saulo Mesquita e Túlio Albuquerque (guitarras) completam a formação. Na noite de sábado, o grupo apresenta Pluvero. “É uma oportunidade muito bacana pra gente participar do Afônico, estamos empolgados. A música experimental já tá ganhando espaço e isso é inacreditável”, declara Bruno.

ASTRONAUTA MARINHO

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Fundado em 2011, o Astronauta Marinho é um dos principais nomes da música experimental atualmente. Formado por Felipe Lima (guitarra), Caio Cartaxo (baixo), Chagas Neto (piano, sintetizadores), Daniel Lima (guitarra, sintetizadores) e Guilherme Alvez (bateria), o grupo vai apresentar seu novo álbum, Menino Sereia. “Acabamos de voltar de uma turnê pelo Nordeste e foi muito bacana. Nosso som, a cada dia, ganha mais força. Esse álbum traz as nossas percepções da Cidade”, diz Daniel Lima.

SERVIÇO
Festival Afônico
Quando: dias 8 e 9, as 20 horas
Onde: Anfiteatro do Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
Gratuito
Telefone: 3488 8600

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.