Discografia

Poeta Marcus Dias reúne novos e velhos parceiros no disco “Lado a Lado”

“Essa aqui, ó. Não deixa de escutar essa aqui”, falou baixinho, como quem conta um segredo, o compositor Marcus Dias. A insistência era pela faixa Against all odds, interpretada por Nayra Costa no disco Lado a Lado. Esse é o primeiro songbook do letrista cearense que está presente em muitos dos discos lançados por aqui nas últimas décadas. O lançamento acontece nesta quinta-feira, 17, com uma live realizada pelo canal Marcus Dias Compositor. Na ocasião, será exibido um documentário sobre a gravação do disco e, em seguida, o letrista conversa ao vivo com seus convidados do disco.

Parceiro mais constante de Isaac Cândido, eles assinam o disco Algo sobre a distância e o tempo (2005). Ele também é o letrista dos três discos solo do baterista Pantico Rocha. Mas Lado a lado tem um valor especial, é mais pessoal e Marcus participa de todas as etapas do projeto: escolha de repertório, intérpretes, projeto gráfico e tudo mais. Com 12 faixas, o trabalho teve arranjos e direção musical dividida entre Caio Castelo e Thiago Almeida.

As letras presentes em Lado a Lado foram compostas antes de dezembro de 2018, quando o compositor sofreu um AVC e ficou parte dos movimentos comprometida. No entanto, as gravações são inéditas e reúne seus parceiros mais frequentes – Isaac cantando em três faixas e Pantico em uma delas, a que dá título ao álbum – além de novos intérpretes. Caso de Pedro Frota, que divide com Marina Cavalcante os vocais de Olodumaré, escolhida pra ser o primeiro single e que chegou se cedida para o disco solo de Marina, que permanece inédito.

Olodumaré faz paz parte de uma série de canções que Marcus Dias fez inspirado nas histórias dos orixás. Dessa mesma série também entraram Prece da rainha, Encontro com o mar e Ewá, gravadas respectivamente por Davi Duarte, Pedro Frota e Thereza Rachel. “Esse tema dos orixás é muito precioso. Eu li o livro fundamental deles, e fui lendo outro e outro”, conta ele que compôs um disco inteiro sobre o tema.

O tempo mudou de lugar aparece no disco em duas versões, uma com Edinho Vilas Boas e outra com o próprio Marcus Dias. A sugestão foi da esposa do compositor, a empresária Ângela Serpa, que achou importante ter a voz do autor no disco e sugeriu essa gravação que permanecia guardada – ao lado de muitas outras – nos arquivos pessoais da família. “Eu me sinto bem, muito orgulhoso. Eu sinto muita coisa”, resume Marcus olhando para as imagens do seu disco. E a julgar pelas muitas gargalhadas que deu enquanto falava de Lado a lado, esse orgulho é grande demais.

Serviço:
Lançamento de “Lado a Lado”
Quando: quinta-feira, 17, às 19 horas
Onde: Youtube Marcus Dias Compositor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.