Educação

Precocidade infantil

895 1

Pesquisa realizada no Paraná entre o período de 2006 a março deste ano, pela rede de medicina diagnóstica Dasa, confirma a conclusão: as crianças estão amadurecendo cada dia mais cedo.

No estudo, das 526 crianças analisadas, 89,16% apresentavam sinais de antecipação da maturidade.

O endocrinologista Paulo Solberg, da Sociedade Brasileira de Pediatria, explica que a puberdade é precoce quando os sinais aparecem em meninas antes dos 8 anos de idade e, em meninos, antes dos 9.

Segundo ele, o ideal é que a criança seja avaliada logo que começar o desenvolvimento puberal, para que o médico possa analisar se é necessário interromper esse processo.

O médico ressalta que, em alguns casos, a puberdade precoce está ligada a doenças, e também pode estar ligado à obesidade.

Fonte: O Dia (RJ)

Recomendado para você

1 comentário

  • Paulo Roberto Girão Lessa disse:

    MISÉRIA
    Cientistas renomados como Rodolfo Teófilo e homens santos como Padre Cícero denunciaram a miséria no Ceará. Podemos ver hoje um Ceará na linha de pobreza, com mais da metade da sua população ganhando pouco mais de 100 reais por mês e passando necessidades. Muitos dos municípios nordestinos estão entre os mais pobres do Brasil. Como na época do Padre Cícero, ainda existe uma elite privilegiada que é insensível ao sofrimento do povo e come seus fartos banquetes em casas luxuosas de praia e de serra. Não é motivo de revolta, no meu ponto de vista, mas de indignação!
    Estamos no século 21 e muitos preconceitos estão sendo quebrados. Cabe a nós quebrar as desigualdades culturais, educacionais, socioeconômicas e outras mais no Brasil. Os caminhos passam por educação de qualidade dada por quem ama o povo. A saúde é universal e todos somos responsáveis pelo irmão doente. A educação para o trabalho certamente minimizará as desigualdades e a pobreza. A pobreza extrema é uma mancha que pode e deve ser apagada da história do povo brasileiro.

    Paulo Roberto Girão Lessa

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *