Educação

O turismo sexual nunca esteve tão forte em Fortaleza

O turismo sexual nunca esteve tão forte em Fortaleza (CE), avalia a socióloga Glória Diógenes. A afirmação não parte de algum achismo. O turismo sexual se mimetizou, tomou os hábitos, o colorido e a estrutura do turismo convencional, atesta a autora do livro Os sete sentimentos capitais: exploração sexual comercial de crianças e adolescentes.

Essa mimetização se retrata também no florescer do fenômeno dos michês. Eles começam a ganhar visibilidade também em Natal (RN), devido à grande procura de seus serviços pelos turistas estrangeiros.

A conselheira tutelar Thaysa Rodrigues de Oliveira tem notado um número crescente de casos envolvendo meninos na exploração sexual, sobretudo na orla. Foram cinco denúncias do gênero pelo Disque 100 só neste ano: dois meninos de 13 anos, dois de 14 e um de 15.