Educação

Projeto estimula a educação continuada

Super interessante o trabalho realizado pela Aço Cearense Industrial em relação à educação. Vamos conhecer um pouco mais da história?

“Fazia 20 anos que não estudava, mas isso mudou. Quando terminar o Ensino Médio, vou estar mais preparado para me capacitar na minha área e quem sabe até virar supervisor aqui na empresa”. Esses são os planos de Ribamar dos Santos, operador de máquinas e aluno do projeto educacional, que tem o objetivo de elevar o nível de escolaridade dos colaboradores da Aço Cearense Industrial (ACI), localizada no município de Caucaia. Para atingir a meta, o Grupo Aço Cearense firmou parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e implementou, em abril deste ano, o programa Educação Continuada na Indústria. Atualmente, o projeto – chamado EducAço – atende a quase 100 colaboradores dos três turnos de produção, com flexibilidade de horários. Ao final do curso, todos receberão certificados de conclusão reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

De acordo com a coordenadora de Recursos Humanos da  Aço Cearense, Marta Távora, as aulas de Ensino Fundamental II e Ensino Médio, na metodologia utilizada, costumam ser mais dinâmicas do que as convencionais para se adequarem ao perfil do público que é formado por jovens e adultos. “A metodologia de ensino inclui materiais didáticos interativos e o incentivo à pesquisa, além de visitas técnicas que despertam o interesse dos nossos alunos”, comenta.

Valter Rodrigues, supervisor de pátio, destaca a iniciativa da Aço de trazer o curso para dentro da empresa e estimular a participação dos colaboradores.“Normalmente, os horários do ensino regular são complicados para quem trabalha. Considero o estudo fundamental para desenvolver o ser humano e é muito bom conseguir conciliar o trabalho e os estudos. É bom pra gente e pra empresa que vai ver melhor qualidade futuramente no nosso trabalho”, ressalta. Bem parecido pensa Felipe Teixeira, operador de máquinas, que, depois de acabar o Ensino Médio, almeja cursar Engenharia de Produção. “Com as aulas, a gente começa a relembrar o que já tinha esquecido, como alguns cálculos que são importantes no dia a dia da empresa”, explica.

Já a copeira, Elenice Mendes, uma das três únicas representantes femininas na classe, conta que foi incentivada a retomar os estudos pela Dona Rosa, presidente do Instituto WMA, instituição sem fins lucrativos do Grupo Aço Cearense.  “Ela abriu meus olhos sobre a importância da qualificação. Não podemos parar nunca de estudar, senão nos esquecemos de tudo que já aprendemos e morremos na praia”, conta. Ao concluir o Ensino Médio, ela pretende prestar vestibular para Administração. “Para alcançar esse objetivo, agora só depende de mim”, finaliza.

Em breve, o programa será contemplado com novas instalações e ampliado para mais colaboradores, inclusive da Aço Cearense Comercial (ACC), que fica em Fortaleza, e, neste caso será por meio da parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc).

Incentivo à leitura

Pesquisa recente do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) divulgou o Ceará como o último lugar no ranking dos estados com hábito de leitura. Para estimular a mudança do paradigma e a criação do hábito da leitura como lazer, a Aço Cearense Industrial, também em parceria com o Sesi, desenvolveu o Projeto Biblioteca Itinerante. A ação incentiva a leitura disponibilizando um acervo de 150 livros com obras clássicas e contemporâneas, de autores como Hermann Hesse, Fernando Sabino, Machado de Assis e Clarice Lispector e os cearenses Patativa do Assaré, José de Alencar e Rachel de Queiroz, além de jornais e revistas que ficam disponíveis para os colaboradores tanto da matriz como da filial industrial. Para agregar valor ao projeto, a empresa promove também performances teatrais nos horários de almoço e oficinas de estímulo à criatividade.

Sobre o Grupo Aço Cearense

Com 33 anos de experiência no mercado siderúrgico brasileiro e uma média de 16 mil clientes ativos em todo o País, o Grupo Aço Cearense – formado por seis empresas e cerca de 5.000 colaboradores – se destaca pela ampliação dos negócios e representatividade alcançada no ramo do aço. A sede, em Fortaleza (CE), é responsável pela comercialização de produtos que vão desde peças como vergalhões, barras e trefilados, a chapas e inox, disponibilizando um mix diverso para atender o mercado brasileiro. O Grupo também possui duas unidades industriais, em Caucaia (CE), município da região metropolitana de Fortaleza e a primeira siderúrgica integrada nas regiões Norte/Nordeste do país, a Siderúrgica Norte Brasil S.A. (Sinobras), localizada em Marabá (PA), onde são produzidos aços para a construção civil. Completando esse portfólio, vem a AC Serviços, responsável pelo corte e dobra de aço no Sul e Sudeste do Brasil, o Instituto WMA, instituição privada sem fins lucrativos, e a caçula WMA Trade, que atualmente se configura como um “braço de compras” da Aço Cearense.

Serviço –EducAço (ACI)

Dias das aulas: todas às terças e quintas-feiras

Horários: 6h30 às 8h30 e 14h40 às 16h40 (Ensino Médio); 12h às 14h (Ensino Fundamental II)

Local: sala de treinamento da Aço Cearense Industrial  – filial  (BR 222, km 19 – Genipabú – Caucaia)

Fonte: Vivian Gai nalista de Comunicação Institucional AD2M Engenharia de Comunicação (85) 3258.1001/ 8522.7409