Educação

UNESCO lança curso virtual gratuito sobre gestão integral de riscos em instituições de ensino

Compreender, prevenir, preparar, responder e se recuperar adequadamente de desastres e crises humanitárias são uma parte essencial do primeiro curso online de Gestão Integrada de Riscos em Instituições Educacionais, treinamento que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) oferece desde o último dia 24 de julho quando o curso foi lançado em Quito, no Equador.

O curso foi preparado pela UNESCO, em colaboração com a Federação Internacional da Cruz Vermelha, a União Europeia, organizações não-governamentais e Ministérios da Educação do Chile, Colômbia, Equador e Peru. A iniciativa está inserida no projeto de Redução de Riscos de Desastres através da Educação e Ciência no Chile, Colômbia, Equador e Peru (2013-2014) realizado com o apoio do programa de preparação em casos de desastres, da Direção-geral de Ajuda Humanitária e da Proteção Civil da União Europeia (DG ECHO).

O conteúdo estará disponível em espanhol no campus virtual da Cruz Vermelha. É uma ferramenta gratuita, aberta e autoconduzida, destinadas aos professores, diretores e funcionários de educação infantil, ensino básico e fundamental. Aborda todas as fases da gestão de riscos em instituições educacionais, utilizando diferentes conceitos, metodologias e ferramentas que permitam aos participantes planejar e realizar com sucesso a gestão global do risco em escolas.

Esta proposta de formação atende a pouca oferta de formação educacional para as comunidades no planejamento e na gestão de riscos, ponto crítico nas regiões que constantemente sofrem com desastres e crises. A fim de chegar ao maior número de pessoas possível, o curso é projetado para ser acessado gratuitamente e adaptado às necessidades dos professores, dada a sua exigente carga de trabalho.

A UNESCO também distribuirá mil unidades eletrônicas do curso aos Ministérios da Educação envolvidos e poderam ser encontrados escritórios da UNESCO na América Latina, para que sejam cursados em modo off-line, especialmente em áreas com acesso limitado à internet.

Fonte: ONU Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *