Fisioterapia & Saúde

Fisioterapia na Preparação para o parto também é destaque no Jornal Novo Tempo.

Menos dor e mais tranqüilidade para as futuras mamães

 

Por: Tania Santor

 Um dos momentos mais temidos quando se pensa em ser mãe é a hora do parto. Já está mais do que comprovado que mulheres que optam pelo parto normal tem uma recuperação mais rápida e saudável sem muitos riscos de complicações. As mulheres que por algum motivo tem que optar pela cesariana tem uma recuperação mais demorada, e deve ter mais cuidados com a saúde. Várias são as terapias indicadas para o período da gestação, todas a fim de melhorar a hora do parto e também ajudar a futura mamãe deixando-a mais saudável, confiante e tranquila. A fisioterapia aplicada a fase gestacional ainda não é muito conhecida no Brasil, e desenvolvida por poucos profissionais, as futuras mamães ainda não tem o conhecimento necessário para entender qual é o papel do fisioterapeuta na gravidez, mas ele pode atuar tanto no pré-parto, pós-parto e puerpério  (período após o parto).
Os exercícios gestacionais podem iniciar desde o primeiro trimestre da gestação com exercícios respiratórios, relaxamentos e orientações posturais, a partir do segundo trimestre é iniciada a ginástica propriamente dita onde os riscos de aborto são pequenos, essa segunda fase consiste em exercícios de alongamento, fortalecimento do assoalho pélvico e abdominal e drenagem linfática, orientações posturais e exercícios respiratórios que ajudam na preparação para o parto. A estagiaria de fisioterapia da UNISEP Fernanda Coradin, que está estagiando em Dois Vizinhos, tem trabalhado com as gestantes e afirma o quanto essa técnica pode ajudar na hora do parto, tornando tudo mais rápido e quase que sem dor, ela explica um pouco dos detalhes dos exercícios que são realizados.
“Os exercícios respiratórios são realizados da seguinte forma: no pré- parto é orientado a gestante realizar a respiração tranquila que é chamada de respiração diagramática, e na hora do parto é realizada a respiração torácica com apnéia (prender a respiração) juntamente com a força para que o feto saia”, informa Fernanda.
Esse tipo de exercício visa melhorar a flexibilidade, força e condicionamento físico para a progressão da gestação, por isso no segundo trimestre de gestação é indicado que os exercícios sejam realizados tanto no solo como em piscina aquecida (hidroterapia).
 Os principais efeitos da pratica de atividades físicas no corpo das gestantes são: Alivio nos sintomas de dor na coluna lombar (lombalgias); Melhora da circulação reduzindo assim os edemas na gravidez (inchaços); Promove reeducação postural; Melhora o tônus muscular; Melhora o condicionamento cardiorrespiratório; Melhora a função intestinal; Melhora a auto estima e confiança no hora do parto; facilita o trabalho do parto tornando-o mais afetivo e menos doloroso; Auxilia na recuperação mais rápida do parto para a realização de atividades de nosso cotidiano.
Alguns casos de gestação impedem que esses tipos de exercícios sejam realizados, como as gestantes que apresentem doenças pulmonares, cardiorrespiratórias, cardiovasculares, sangramento vaginal e histórico de abortos espontâneos. Fernanda estará atendendo as gestantes interessadas a partir do ano que vem. Ela concluirá o curso de Fisioterapia no final do ano e iniciará os atendimentos em seguida. “Eu queria desejar um feliz dia das Mães e falar também que o parto normal é muito mais saudável tanto para mãe quanto para o bebe e as mães que pretendem deixar esse momento mais rápido e menos dolorido pode me procurar a partir do ano que vem que estarei a disposição”, concluiu.