Fisioterapia & Saúde

Nova medicação… Saiu do mercardo…

Por: Raquel Gondim Cardiologista

Muitas pessoas ficam angustiadas quando determinada medicação sai de circulação. Por que os órgão reguladores a tiram do mercado. Perguntam primeiro, porque a colocaram no mercado? E as pesquisas?? Não foram confiáveis?

Primeiro, qualquer substância nova é testada a nível animal – pesquisa básica e somente depois vai para os seres humanos – pesquisa clínica. Na pesquisa clínica os grupos são voluntários e somente são iniciados os primeiros testesm quando um comitê de ética avalia e certifica-se que os envolvidos não correrão risco de vida.

A substância primeiro será administrada com o intuito de avaliar sua farmacodinâmica. Em quanto tem é absorvida? Quanto tempo demora para ser excretada? E outros detalhes importantes para determinar dose e posologia.

Aí sim vai para os centro de pesquisa nível IV com pacientes que tomaram a substância estudada e outros que usarão substância sem efeito terapêutico – placebo. Comparando os dois grupos teremos os efeitos principais – end point – e os secundários, desejados ou não – efeitos colaterais.
Quantos mais pacientes estudados, mais informações teremos. Muitos sintomas não aparecem porque são muito raros e necessitam ser administrado por um grupo maior ou por mais tempo para ser documentado.

Em alguns casos a substância é liberada mais cedo porque a doença é muito letal e a droga tem eficácia muito expressiva. É o caso de muitos quimioterápicos. Muitas vezes o câncer tem uma mortalidade muito elevada e o tratamento tem que ser administrado o mais precoce possível. O que advém dos efeitos paralelos podem aparecer muito tempo depois, mas nesse ínterim muitas vidas foram prolongas até o surgimento de novos tratamentos.

Diferentemente tem trabalhos que a droga é suspensa logo no início porque o risco não compensa os benefícios. Tudo é muito bem estudado por médicos, farmacêuticos, pesquisadores, estatísticos e comissões de ética. Falhas podem ocorrer mais todo esse trajeto foi traçado. Na maioria das vezes, grande maioria das vezes, o sucesso sempre é encontrado.

Por isso sempre converse com seu médico antes de se auto medicar ou de suspender alguma medicação!! Leve os artigos que você pegou. Nem toda a pequisa é séria ou renomada. Pode ter sido mal elaborada, com número pequeno de pacientes…

Cuidado com o que aparece nos jornais. Cura disso ou daquilo!!! Muitas vezes ainda não chegou nem em nível de pequisa clínica. E tudo, tem seus dois lados…

Fonte: http://ocorreiodasaude.blogspot.com/