Fisioterapia & Saúde

Primeiro assentamento inclusivo do país é inaugurado no Piauí.

Implantar um assentamento rural é um feito de inclusão: distribui terras com moradia, água, energia elétrica e projeto produtivo aos trabalhadores rurais. Mais ainda é fazer tudo isso a um agrupamento de pessoas acometidas por algum tipo de deficiência; é quando se tem o real significado do termo inclusão social. Foi esta a ação da Coordenadoria de Crédito Fundiário, ao inaugurar no último sábado, 4, o primeiro assentamento inclusivo do Brasil e que fica em Colônia do Piauí, a 315km ao sul de Teresina.

 “O bom de estar aqui é que não somos motivos de piadas, de brincadeiras ou mesmo de não fazer parte da comunidade. Aqui nós somos iguais e podemos criar nossos dois filhos deficientes com mais tranquilidade e sem discriminação”. Este é do depoimento de dona Carmelita Silva, mãe de 6 filhos, sendo dois portadores de necessidades especiais, Marlon, 27, e Amaury 17, ambos com paralisia infantil, que já moram no assentamento inclusivo.

A mudança na vida das 35 famílias, sendo 23 assentados com algum tipo de deficiência, só inicia. A piscina para armazenamento da água para a irrigação foi adaptada aos deficientes, com 3 níveis de profundidade, que servirá também para atividades esportivas e fisioterapia.

Os associados já planejam construir uma sede da APAE – Rural e a viabilização de um projeto de equoterapia, através da doação de um cavalo para a realização de sessões de fisioterapia. A comunidade também já adquiriu um microônibus para transporte de alunos e dos pacientes portadores de necessidades especiais. O assentamento ainda conta com um posto de saúde e uma sala para reforço escolar e Brasil Alfabetizado.
 
 “As ações do Crédito Fundiário objetivam criar raízes. Intensificar o vínculo homem do campo à terra. Este especialmente aprofunda as relações homem e terra, gera renda e ainda faz a inclusão social de pessoas acometidas por algum deficiência à sociedade”, afirma o Coordenador, José Maria de Araújo Costa.
 
Para tornar realidade o assentamento, feito em parceria com a Associação de Moradores de Pais, Amigos e Familiares de Excepcionais de Colônia do Piauí, foram investidos em torno de R$700 mil para a construção de 35 casas, implantação do sistema de abastecimento d’água, energia elétrica, projeto produtivo, o que inclui a aquisição de um trator, e mais assistência técnica. Serão 8 hectares destinados especialmente à cultura de acerola e maracujá, complementando com melancia e abóbora. A produção vai gerar retorno anual em torno de R$10mil, por cada família assentada.
 
Em todo Piauí, aproximadamente 13 mil famílias foram assentadas através do Crédito Fundiário, totalizando 594 assentamentos rurais. Estes números colocam o Piauí como referência nacional na política de distribuição de terra e geração de renda à família rural.

Fonte: http://www.cidadeverde.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *