Fisioterapia & Saúde

O Fim da Fisioterapia

367 7

Por : http://fisioterapiahumberto.blogspot.com/    

Quando eu nasci o mundo era bem diferente do que é hoje. Pra começar não existia celular, TV a cabo e muito menos internet. A primeira década do século XXI consolidou a tecnologia como um bem de consumo essencial para o ser humano. Apesar desta constatação, sempre achei curiosa a demora com que a tecnologia é incorporada pelas ciências da saúde, particularmente a reabilitação. Mas apesar desta defasagem, eu acredito que o século XXI será conhecido como o século da reabilitação. Não digo isso por ser um cara que vê o copo sempre meio cheio (pra ser sincero, estou longe disso!) , mas sim pela quantidade de pesquisas promissoras em andamento. Temos desde células-tronco para a cura de lesões medulares e doenças neurodegenerativas até o novíssimo exoesqueleto ReWalk, passando por próteses computadorizadas, e terapias baseadas em realidade virtual.

Com todos estes milagres prestes a acontecer, eu me pergunto se este não será o fim da fisioterapia. Afinal de contas, se uma injeção de células tronco for capaz de curar lesões medulares, doença de Parkinson, AVC, Esclerose Lateral Amiotrófica, unha encravada e até feiura, por que alguém procuraria um fisioterapeuta?

Calma, calma, não criemos pânico! Não vá sair correndo pra se matricular em outra faculdade e nem rasgar os certificados dos cursos que você já fez. Eu acredito que mesmo com a possibilidade de cura, as pessoas ainda precisarão reaprender a utilizar seus corpos. Veja, por exemplo a entrevista publicada na revista Info exame em novembro de 2010 com o pesquisador brasileiro Miguel Nicolelis (clique aqui para ler).

Nicolelis está pesquisando formas de realizar interface cérebro-máquina, ou seja: de conectar o cérebro humano a membros robóticos. A previsão é que as pessoas que perderam membros e que venham a se beneficiar desta interface precisem ser treinadas na utilização do membro artificial, e adivinha só quem vai fazer isso?
Isso mesmo! Fisioterapeutas!

Já imaginou as oportunidades de trabalho que podem surgir a partir daí?

Mesmo os pacientes submetidos ao polêmico tratamento com células-tronco necessitarão de reabilitação tanto antes, para manter o comprimento muscular e a integridade articular, quanto depois, justamente para reaprenderem os movimentos.

Pois é pessoal, para aqueles que leram esta postagem esperando a declaração do fim da fisioterapia, lamento informar que ainda não foi desta vez.

Mas se serve de consolo, você terá outra chance em dezembro de 2012. Nessa data não só a fisioterapia, mas o mundo todo irá acabar. . .

. . . será?

Fonte: http://fisioterapiahumberto.blogspot.com/   Gostei muito desse blog, informação e irreverência sobre o mundo da Fisioterapia.  Recomendo.

7 Comentários

  • Fisioterapeuta disse:

    Meu caro Jorge, acredito que não será a tecnologia que detonará a Fisioterapia e sim a insatisfação profissional que é muito grande, pois os planos de saúde estão acabando com a nossa profissão, pagando uma esmola por atendimento! A unimed Lar, por exemplo, paga míseros R$ 10, 50 por atendimento domiciliar sem ajuda de custo alguma, com o carro do fisioterapeuta, e muitas outras desvantagens! A camed, Cassi e outros convênios não ficam atrás e dão o monopólio da prestação de serviço em domicílio pra duas empresas: uma é da Edna (CISE) e a outra da famosa Ana Bezerra! Estas sim, estão muito bem! Uma anda de Tucson e a outra num Hyundai Vera Cruz! Nos Hospistais particulares, a situação do fisioterapeuta é pior ainda! Vamos lá: o monopólio é feito pela empresa do fisioterapeuta Vasco Diógenes que não contrata o fisio, paga R$ 7 reais por atendimento e nada em dinheiro!! Então, a tecnologia já chegou faz tempo mas as tabelas pagas pelos serviços de fisioterapia ainda se encontram no passado longícuo!!

  • Ronaldo disse:

    O blog do fisioterapeuta Humberto é excelente. Mas acredito que este (fisioterapia e saúde) é sem igual!!! Todos os dias (e várias vezes ao dia) eu acesso o blog para saber as últimas novidades da área. Parabéns, Jorge Brandão!

  • Vanessa disse:

    Só ratificando o colega acima, é pago pela equipe que não é só do fisioterapeuta citado e sim dele e de mais duas fisioterapeutas, o valor de R$ 6,00 a R$ 8,00 por hora trabalhada em alguns hospitais particulares.

  • Jonas Marques disse:

    A situação é complicada. Mas ocorre por que existem Fisioterapeutas que se submetem a esse absurdo. Pensamentos medíocres que começam desde a Faculdade que fazem dessa pratica algo frequente.Vale lembrar que muitos desses “donos das Fisioterapias Hospitalares“ são professores.
    Enquanto não nos responsabilizarmos com autonomia pelos disturbios dos pacientes, enquanto não buscarmos a Fisioterapia Baseada em Evidencia que funcione , enquanto não nos especializarmos para exercer nossas funções, pouco será mudado. Se eu fosse dono de um plano de Saúde NÃO ia querer pagar mais do que 10 reais para colocar gelo, infra-vermelho ,forno de bier e Ultrassom por 3 minutos nos pacientes, protocolo usado por grande parte das clinicas de Fisioterapia atualmente. A valorização não vai a partir dos outros , mas sim de nós mesmo.

    Abraço
    Jonas Marques

  • Dr. Wiron Correia Lima Filho - Presidente da Sociedade Brasileira de Fisioterapia - SBF disse:

    Bem, fiquei surpreso com a linha que tomou a postagem, muito bem escrita pelo autor, com tons de boa expectativa em relação ao futuro da profissão.
    Acredito que os colegas se expressaram muito bem, o primeiro que se intitula FISIOTERAPEUTA(pena não ter se identificado) fala com muita propriedade de um problema comum na nossa realidade, a exploração do trabalho somada à remuneração aviltante praticada pelos planos de saúde. Não sei se ele foi muito feliz ao jogar no ventilador os nomes de pessoas e empresas, talvez garantido pelo perfil anônimo tenha tido coragem de expor tais situações e dando nome aos personagens(ainda acredito que deveria ter se identificado, mas respeito sua posição).
    O colega Jonas se posicionou muito bem em relação ao comportamento dos colegas frente às suas responsabilidades clínicas. Citou tb uma postura a muito defendida pelos academicistas, a Fisioterapia Baseada em evidências(PEDro). Qto qo fato de protocolos pouco efetivos e rotinas terapêuticas viciadas(tipo:CIFU-crio,iV,Forno e US) fica difícil modificar tal padrão com a dinâmica existente nas citadas clínicas, lotadas de pacientes e com 2 ou 3 colegas contratados..
    De fato a valorização depende de nós. Outro dia na faculdade, um aluno perguntou :”prof.o que vou fazer qdo me formar, vou arranjar emprego onde?” Eu falei:”Tente não ser empregado, procure montar um serviço ou consultório com algum(ns) colega(s), será mais gratificante e com remuneração melhor!”
    Um dia desses vi o colega moderador deste blog e sua equipe, ofertando um curso (imersão) na área de gestão, captação, diferenciação profissional. Achei a ideia muito boa, pois orientava e despertava as capacidades dos colegas, além de passar uma experiência que não existe em livros e muito pouco debatida pela classe.
    A Sociedade Brasileira de Fisioterapia tem uma bandeira hà muito levantada que é a do RNHF (referencial nacional de honorários fisioterapêuticos) de 1998 e que foi por muitas vezes discutimos com outras entidades a melhor forma de conduzir o processo de aceitação do mesmo.
    Digo que não é fácil, o próprio desconhecimento dos colegas atravanca o processo, o desinteresse tira a motivação para a luta, pois no momento em que nos dispomos a participar e fomentar o debate, nos encontramos sozinhos.
    Mas, como diz o autor do post, a Fisioterapia não vai morrer , nem acabar, querendo ou não os mais pessimistas, ELA é maior que tudo isso.
    Espero que esse quadro mude, pois há bem pouco tempo atrás a Fisioterapia Respiratória(hospitalar e ambulatorial) era a especialidade mais concorrida e respeitada e possivelmente esse comportamento mercadológico fez com que esse quadro mudasse…
    Abraços
    Dr. Wiron C. Lima, PT;EDFCR

  • Ewertom disse:

    Excelente texto!

    Quanto aosvalores pagos pelos planos é melhor atender apenas SUS que paga hoje R$ 22,5 por consulta de Fisioterapia.

    Abraços.

  • José Anastácio Pereira Camarotto disse:

    Ótimo blog sou aluno do 3º semestre na Faculdade Mario Schenberg de Cotia/SP.
    Gostei muito do texto, e já discutimos em grupo estás dificuldades espostas nos comentarios acima. Nós alunos da FMS, estamos já providenciano nossa futura clinica em grupos onde cada um de nós estamos buscando especialização em uma área.

    Outra saída é os grupos da Saúde da Famila, que vem do governo federal e paga R$ 4650, 00 ao fisioterapeuta, todas as prefeituras recebem essa verba. Que tal cobrarmos..

    Vamos buscar nosso reconhecdimento , primeiro não aceitando esmolas e sim remuneração pelo nosso trabalho.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *